Ferramenta permite encontrar talentos qualificados, mesmo com pandemia de coronavírus

Imagine que você está empregado e que seu expediente é de 8 horas diárias num escritório a mais de uma hora de sua casa. Devido à pandemia de coronavírus, você está trabalhando de casa. No meio do expediente, você recebe uma mensagem de um recrutador querendo uma entrevista de emprego contigo. O problema é que o recrutador quer falar com você pessoalmente e em horário comercial.

Mas você não quer sair de casa, primeiro, porque está trabalhando, mesmo que à distância, e segundo, quer evitar contato com pessoas eventualmente contaminadas pelo vírus. Você acaba desistindo da oportunidade antes mesmo do primeiro contato.

Assim como você, muitos  candidatos abdicam desse tipo de oportunidade. Essa inflexibilidade em entender a rotina do outro lado impede muitas organizações de encontrarem e reterem bons talentos.

Continue lendo e entenda a relação entre videoentrevista e coronavírus, além dos benefícios para a experiência do candidato.

Empoderamento do candidato

Os candidatos de hoje são cada vez mais seletivos ao procurar um empregador e tomar decisões de carreira.

Eles não observam mais apenas tamanho e nome da empresa, mas indicadores como cultura da companhia, se ela leva a sério a responsabilidade social e o que os empregados da organização dizem sobre ela em comunidades virtuais.

Trata-se do empoderamento do candidato. É o mesmo movimento que observamos quando surgiram os buscadores online e o consumidor se empoderou de informações para poder escolher entre um produto e outro. Portanto, a propaganda por si só já não era mais suficiente para encantar o cliente.

Embora uma experiência forte possa aumentar a capacidade de obter melhores talentos, uma experiência ruim pode ter efeito adverso na marca empregadora e na reputação da empresa.

Uma pesquisa de uma rede virtual de empregos destacou que 77% dos profissionais acreditam que a experiência da entrevista é um fator decisivo na escolha do novo emprego.

Com as organizações procurando maneiras de aprimorar sua experiência de candidato, a implementação do recrutamento por vídeo geralmente é um bom ponto de partida.

Videoentrevista e coronavírus

Agora, imagine que esse candidato empoderado descobre que sua empresa não está colaborando com decisões governamentais de confinamento de pessoas dentro de casa. Pior: você convida esse candidato para uma entrevista face to face na semana que o governo da sua região decide fechar escolas, museus, bibliotecas e outros espaços públicos para evitar que as pessoas saiam de casa.

Não parece nada responsável esse tipo de atitude da empresa, certo? Neste caso, o ideal é que a companhia invista num sistema de videoentrevista, no qual o candidato poderá, do conforto da sua casa, sem restringir qualquer norma social na crise, conversar sobre a proposta de emprego.

E, o recrutador, por outro lado, perante a relação entre videoentrevista e coronavírus, também estará seguro do eventual contato com pessoas contaminadas. Sem contar, que poderá usar ferramentas de análise, por inteligência artificial, mais avançadas no sistema de videoentrevista.

Por que videoentrevista impacta sua marca empregadora?

Independente da relação entre videoentrevista e coronavírus, a entrevista online é vantajosa para a experiência do candidato. Separamos aqui quatro razões para entender como essa tecnologia pode te ajudar a aumentar o número de candidatos engajados em seu processo seletivo:

Poupa tempo de todos

A visualização das videoentrevistas dos candidatos reduz o tempo gasto na realização de conversas por telefone, acelerando o processo de pré-seleção. Isso é vantajoso para o recrutador e o candidato.

Esse tipo de entrevista permite ainda que o gerente de contratação conheça melhor o candidato e que ele possa apresentar, em um vídeo de introdução, melhor a sua equipe aos profissionais do mercado. Tornando essa primeira etapa do processo de inscrição mais interativa.

Chances justas

Com as entrevistas em vídeo, você pode garantir que todos os candidatos recebam as mesmas perguntas e seja usado a mesma quantidade de tempo para respondê-las. Isso torna o processo de inscrição o mais imparcial e objetivo. Afinal, você pode não apenas comparar as respostas de vários candidatos à mesma pergunta, mas também compartilhar as gravações com os membros da sua equipe para uma segunda opinião.

Esse processo contribui para uma boa experiência do candidato, porque os candidatos não sentirão que estão sendo discriminados.

Flexibilidade e conveniência

Às vezes, leva muito tempo para agendar uma entrevista, pois recrutadores e candidatos precisam encontrar um horário adequado para ambos. E muitas vezes o candidato acaba desistindo da proposta antes mesmo de conhecê-la.

Atualmente, os candidatos gostam de processos fáceis, flexíveis e mais convenientes. Felizmente, essas ferramentas tornaram possível criar um processo de inscrição que se encaixa nessas preferências.

Ao convidar os candidatos para uma videoentrevista, você elimina o tempo e o custo da viagem e permite que eles participem imediatamente do processo de seleção. Isso mostra que você respeita o tempo deles e proporciona a eles um ambiente descontraído, permitindo que eles escolham a hora e o local para iniciar a entrevista. Assim, os candidatos não precisam esperar até serem convidados para o escritório do recrutador ou receber uma ligação inesperada de um recrutador – muitos hoje sequer atendem telefones que desconhecem.

Mostre sua marca empregadora

Antes da entrevista, os candidatos não sabem o que esperar da organização. Eles não conhecem você nem a empresa muito bem. Ajude seus candidatos a se sentirem mais confortáveis em responder a suas perguntas deixando um vídeo de boas-vindas para eles.

Use o vídeo de boas-vindas para promover aos candidatos um tour virtual pelo seu escritório e uma breve introdução aos membros da equipe. Isso os ajudará a entender como é trabalhar para a empresa e dará a eles um gostinho da sua cultura.

Você também pode usar o vídeo de boas-vindas para explicar o próprio processo de entrevista. Detalhe as etapas do processo e os tipos de entrevistas que serão envolvidos. Lembre-se, um candidato bem preparado ficará menos nervoso e mais autêntico no processo.

Quer saber mais sobre o tema? Veja também um artigo que mostra o passo a passo de como trabalhar com a entrevista online.