Veja detalhes sobre integração, comportamental, técnico e outros tipos de treinamento e desenvolvimento

Treinamento e desenvolvimento é uma prática básica no dia a dia do departamento de Recursos Humanos. Ele se preocupa com a aquisição de uma habilidade específica em um padrão desejado por meio de aprendizado e prática. É uma ferramenta muito útil e que pode melhorar o desempenho dos funcionários, tornando-o mais certeiro, eficaz e consciente. Continue lendo e saiba quais são os principais tipos de treinamento e desenvolvimento.

O que é treinamento e desenvolvimento?

Treinamento e desenvolvimento é o processo de promover oportunidades para colaboradores adquirirem conhecimento e experiência em seu campo de trabalho. A abordagem pode melhorar produtividade e mitigar erros, assim como vai ao encontro dos objetivos de carreira dos profissionais que compoem o quadro de funcionários.

Importância do treinamento e desenvolvimento na empresa

O treinamento e desenvolvimento é essencial para que funcionários expandam seus conhecimentos e habilidades e contribuam ainda mais com o negócio da empresa. O programa adequado pode melhorar vários fatores, levando a um desempenho eficaz das funções.

Os empregadores também podem usar o treinamento no trabalho para direcionar colaboradores ou equipes e preencher posições vagas pela saída de outros profissionais, gerando assim uma linha de sucessão.

Os tipos de treinamento e desenvolvimento também são essenciais para se adaptar às mudanças do ambiente, já que renovam conceitos e trabalham tendências atuais.

Esta abordagem também melhora o employee experience e reduz o turnover, já que os trabalhadores se sentirão incentivados e valorizados, o que colabora com o senso de pertencimento e a sensação de realização profissional.

Tipos de treinamento e desenvolvimento na empresa

Treinamento de integração

A integração, também chamada de onboarding, consiste em uma série treinamentos voltados a novos funcionários, sejam eles fixos, estagiários ou jovens aprendizes. O processo geralmente é conduzido na primeira semana de trabalho e visa munir o novato com informações para que desempenhe sua função satisfatóriamente o mais rápido possível.

Normalmente conduzido pelo departamento de Recursos Humanos com ajuda dos gestores das áreas relacionadas, o programa de orientação e integração visa educar o novo colaborador sobre uma ampla gama de tópicos, como:

  • Cultura corporativa
  • Missão, visão e valores da empresa
  • Estrutura organizacional
  • Políticas da empresa
  • Procedimentos administrativos, como logins de computador, VPN e configurações de e-mail
  • Segurança no trabalho
  • Papelada para nova contratação
  • Planos de benefícios
  • Acesso a informações e habilidades
  • Metas
  • Aspectos técnicos do trabalho
  • Ciclos de desenvolvimento
  • Deveres do colaborador
  • Dress-code

 

Treinamento de reciclagem

Este tipo de treinamento é oferecido para incorporar as últimas novidades sobre determinado assunto ou área, tudo para atualizar as habilidades dos funcionários. Também pode ser aplicado antes de uma promoção.

Treinamento técnico

O treinamento de hard skills é um componente básico do desenvolvimento dos funcionários, pois é a principal maneira de adquirir as habilidades necessárias para determinada função.

Os funcionários que já são competentes tecnicamente podem passar por treinamentos de reciclagem para adquirir novas habilidades e se manterem atualizados com as tecnologias e os processos mais recentes.

Alguns exemplos de habilidades técnicas aprendidas por este tipo de treinamento são:

  • Redação
  • Análise de dados
  • Programação
  • Técnicas de vendas

 

Treinamento comportamental

O treinamento de soft skills visa trabalhar traços comportamentais e de personalidade que costumam ser usados para desempenhar melhor o trabalho e se relacionar com outras pessoas.

Este tipo de treinamento pode incluir ser amigável com clientes, receber orientações sobre assédio sexual e ética, motivar outras pessoas e definir prioridades.

Em um ambiente de varejo ou restaurante, as competências comportamentais são usadas em todas as interações e são um componente-chave da experiência do cliente. Além disso, muitos problemas nas organizações ocorrem devido à falta de habilidades interpessoais. Como resultado, o RH e os gerentes devem trabalhar juntos para fortalecer esses pontos, seja por meio de treinamentos administrados internamente ou externamente.

Exemplos de assuntos cobertos em tais programas incluem:

  • Comunicação
  • Solução de problemas
  • Trabalho em equipe
  • Liderança
  • Gerenciamento de tempo
  • Resolução de conflitos
  • Ética no trabalho

 

Curso de segurança no trabalho

Este tipo de treinamento ocorre para evitar acidentes de trabalho.

Ele é especialmente importante para organizações que usam produtos químicos ou outros tipos de materiais perigosos em sua produção, assim como aquelas cujos funcionários correm risco de quedas e lesões. Ele também pode incluir plano de evacuação, simulação de incêndio, primeiros socorros e segurança alimentar.

Treino de qualidade

O treinamento de qualidade geralmente ocorre em fábricas, já que capacita funcionários para que todos os produtos atendam padrões de qualidade impostos pela empresa e órgãos reguladores. Esse tipo de programa cobre assuntos como:

  • Conformidade com padrões de qualidade
  • Processos de controle de qualidade
  • Prevenção e eliminação de produtos de baixa qualidade
  • Avaliação e melhoria do sistema de produção

 

Treinamento presencial x on-line

A escolha entre realizar o tipo de treinamento on-line ou presencial depende de vários fatores. Por exemplo, em sistemas de trabalho remoto o ideal é dar preferência por manter os programas on-line, enquanto em formatos de trabalho presencial eles podem ser feitos in loco.

Caso a empresa abranja ambas as formas de trabalho, vale avaliar outros aspectos para determinar a metodologia adequada.

Um deles é o perfil do aluno. Por exemplo, treinamentos corporativos virtuais são melhores para pessoas tímidas, com dificuldade de comunicação, autônomas ou autodidatas.

Outro aspecto a ser observado é a dinâmica do programa. Caso ela abranja atividades práticas ou necessite de máquinas específicas, é melhor manter o curso dentro da empresa.

Por fim, o tempo necessário para finalizar o treinamento também muda do e-learning para o presencial. O primeiro costuma ser mais rápido, já que os alunos podem realizá-lo simultâneamente, enquanto o segundo pode ser dividido por questões logísitcas, como quantidade de alunos e espaço.

Quer saber mais sobre treinamento e desenvolvimento? Então veja como capacitar gestores para processos seletivos.