Medir a atenção concentrada pode trazer resultados relevantes para a contratação de candidatos ideais, mas processo deve ser pensado estrategicamente

Selecionar candidatos ideais para compor os times da empresa é um dos desafios dos profissionais de Recrutamento e Seleção. Para atingir os resultados esperados, é possível utilizar ferramentas que auxiliam no entendimento do perfil do candidato, como avaliações psicológicas. Dentre elas, se destaca o teste de atenção concentrada, também conhecido como teste AC.

Parte da avaliação comportamental de candidatos, são indicativos da adaptação ou não da pessoa na empresa e no time do qual ela pode fazer parte, além da interação com colegas e fit cultural. Com essa informação em mãos, é possível prever e evitar alguns cenários, como o turnover depois do período de experiência.

Se você se interessou pelos benefícios que o teste de atenção concentrada pode trazer para a qualidade das suas contratações, confira este artigo.

O que é

O teste de atenção concentrada é um tipo de teste de recrutamento que tem como objetivo aferir a capacidade de concentração por determinado período de tempo em uma tarefa.

Diante do desempenho do candidato, tanto no que diz respeito ao seu comportamento durante o teste quanto ao resultado final, ou seja, qualitativa e quantitativamente, o profissional de RH poderá tirar suas conclusões.

Ao ter acesso a alguns dos traços cognitivos e de personalidade do candidato, o processo de recrutamento e seleção ganha agilidade e assertividade, já que é possível dar andamento somente com aqueles que realmente têm o perfil que a vaga pede.

Para que serve o teste de atenção concentrada

Confira outras características do teste de atenção concentrada, capaz de potencializar a contratação de candidatos com a cara da empresa.

Avaliar a capacidade cognitiva

Se o cargo em questão demanda um colaborador que tenha como característica a alta capacidade de concentração, o teste de atenção concentrada é essencial para o processo.

Com ele, a habilidade cognitiva será testada e, com outras ferramentas, o recrutador terá a certeza de que está seguindo com candidatos mais adequados para o cargo.

Esse tipo de teste pode ser decisivo na escolha do talento.

Disponibilizar prévia comportamental

Além da questão mais óbvia, o teste também desenha outras características comportamentais, como a paciência, a persistência e a calma.

Saber previamente como o candidato se porta em uma situação que demanda extrema concentração em um cenário que pode ser tenso é informação valiosa para a empresa.

O teste AC dará uma prévia desse comportamento e a partir daí, o recrutador avaliará se ele é adequado, se pode ser treinado ou se está fora do esperado para as atividades que serão exercidas.

Mostrar o quão detalhista o candidato é

Geralmente, se a atenção concentrada importa para o desempenho das atividades, é necessário que o funcionário seja detalhista e não deixe algumas questões importantes passarem batidas.

É o caso, por exemplo, de quem trabalha com números, códigos ou revisão de conteúdos. Se houver algum erro, um pagamento pode ser feito equivocadamente, um programa pode ir ao ar com falha ou um texto pode ser lançado ao mercado com erros ortográficos ou informações incoerentes.

Ao aplicar o teste, o time de R&S entenderá o quão detalhista o candidato é pela sua performance. Dessa forma, a garantia da boa contratação é otimizada.

Indicar o patamar do raciocínio lógico

Todos os cargos demandam raciocínio lógico, seja para executar tarefas do dia a dia ou para resolver problemas que surgem ocasionalmente. O que varia, é o nível que tal raciocínio precisa estar.

O teste de atenção concentrada mostra ao recrutador em qual patamar o raciocínio lógico do candidato está e se atende ao perfil buscado para a posição aberta.

Isso pode ser avaliado pelo resultado final, pelo tempo que o teste levou para ser feito, pelo comportamento do candidato durante a avaliação, entre outras impressões.

Vantagens e benefícios

Com o intuito de fornecer informações que vão além do currículo, o teste de atenção concentrada traz uma gama de pontos positivos.

Como já pontuado, ele dá mais agilidade e assertividade ao processo. Além disso, também permite que o candidato mostre algumas de suas soft skills, ou seja, características que fazem parte de sua personalidade e de sua capacidade de relacionamento.

Se os profissionais de R&S têm em mãos uma coletânea de informações relevantes, que diz respeito a características que influenciam diretamente o desempenho e a entrega, a possibilidade de contratar assertivamente é grande.

Com isso, os perfis mais aderentes às vagas ganham destaque e, mesmo que não sejam contratados, ficam no radar da empresa para futuras oportunidades.

Usar os dados obtidos pelo teste de atenção concentrada aumenta as chances do novo colaborador desempenhar tarefas de modo satisfatório, minimiza chances de frustração com a rotina e reduz a taxa de turnover.

Desvantagens

Apesar de todos os benefícios, é preciso levar alguns pontos de atenção em consideração antes de decidir se o teste de atenção concentrada agregará valor aos processos seletivos de sua empresa.

Resultado isolado é pouco produtivo

Somente o teste de alta concentração não traz respostas suficientes: ele deve ser avaliado com resultados de outras fases do recrutamento, como avaliação de currículo, entrevista, outros testes cognitivos e prova técnica – que mostrará o potencial das hard skills, ou seja, as habilidades técnicas e mensuráveis do profissional.

Da mesma forma, qualquer outro resultado de forma isolada não trará direcionamentos efetivos. Por isso, é de suma importância que a equipe de recrutamento escolha os meios pelos quais o processo seletivo será desenhado.

Inserir o teste AC de forma aleatória pode ser pouco produtivo para a seleção de candidatos: lembre-se sempre que o teste deve fazer parte de uma estratégia.

Fatores internos podem alterar a capacidade de concentração

Ainda que o recrutador explique que o teste de atenção concentrada é uma das fases do processo seletivo e que não será considerado sozinho, o candidato pode se sentir pressionado ou ansioso. Como resultado, sua capacidade de concentração diminuirá.

Outros fatores externos também podem interferir na performance, como questões pessoais mal-resolvidas, problemas de saúde, estado de estresse por decorrência do trabalho atual ou até mesmo a preocupação de não conquistar a vaga que está concorrendo.

Mais uma vez, a importância de analisar o todo é ressaltada, sendo relevante considerar tais influências para o profissional.

Como funciona e como aplicar?

O teste de atenção concentrada tem, usualmente, o seguinte formato:

  • Candidato recebe uma folha com diversos padrões geométricos espalhados (triângulos em branco, triângulos preenchidos, triângulos com pintas, por exemplo).
  • Dentro dessa diversidade de padrões, ele deve achar uma sequência predeterminada, que lhe é dada de antemão, quantas vezes conseguir.

Para executar a tarefa demandada pelo teste, é preciso criar um ambiente propício e definir algumas diretrizes.

Confira quais os pontos que devem obrigatoriamente ser considerados na aplicação do teste AC e como aplicá-lo da melhor forma possível.

Defina se o teste será individual ou em grupo

A primeira decisão estratégica a ser tomada é estabelecer se o teste será feito individualmente ou em grupo. A resposta para a pergunta está nas características que o cargo em questão pede ao candidato: é importante saber de sua performance em qual cenário? Quais comportamentos serão observados com o teste individual e o em grupo?

Depois de ter essa resposta, é possível começar a pensar na dinâmica do teste.

Escolha o local apropriado

Dependendo do formato do teste, um local apropriado deve ser escolhido para a sua execução.

No caso do teste individual, é essencial que uma sala seja reservada para candidato(s). Ela deve ter boa iluminação, sem barulhos externos (tanto de carros quanto de colaboradores conversando) e contar com uma estrutura básica e confortável, como mesa e cadeira.

Se a escolha for pelo teste em grupo, é preciso decidir se mais de um grupo ficará na mesma sala ou se é preciso reservar diferentes espaços. Além disso, é preciso considerar uma mesa grande ou outro espaço que acomode bem todos. Pense também nas quantidades de canetas e papéis.

Explique o que o candidato deve fazer

No momento da aplicação do teste de atenção concentrada, é primordial explicar o que deve ser feito, ainda que os profissionais digam que já tiveram contato com esse tipo de prova. Mostre qual padrão deve ser encontrado na folha e como as respostas devem ser destacadas.

Instruções bem-explicadas são essenciais para a boa execução do teste e podem influenciar a performance de um candidato.

Una o resultado do teste de atenção concentrada a outros resultados

Como recrutador, o teste de atenção concentrada faz parte de um cenário maior. Seu resultado será considerado em conjunto com outras fases do processo seletivo. Para o candidato, a informação pode não ser tão óbvia e, portanto, precisa ser dita.

É essencial que o candidato entenda qual é a função do teste no processo seletivo. Também é importante que saiba que a análise do raciocínio lógico importa para a função e que isso será levado em conta com outros fatores.

Pensando em testes cognitivos e avaliações comportamentais, você pode levar em consideração testes da metodologia DISC ou ainda a performance em alguma dinâmica de grupo.

O importante é estabelecer internamente, com seu time, qual o peso de cada fase do processo, para que as decisões de contratação sejam tomadas da melhor forma possível.

Como avaliar o teste de atenção concentrada?

Depois de aplicar o teste de atenção concentrada, é preciso avaliar os resultados de cada candidato ou de cada grupo. Há diversas maneiras de fazê-lo. O que vai determinar qual o melhor caminho a seguir são as demandas da empresa e dos cargos abertos.

Tempo despendido no teste

Se junto à atenção concentrada é preciso que o candidato tenha agilidade, o tempo que levou para fazer o teste é um dos pontos a ser considerado.

Nesse caso, você pode estudar se o resultado obtido é satisfatório para o tempo que o teste foi feito.

Resultados alcançados

Quando falamos em qualidade de resultados independentemente do tempo de execução, é interessante observar se todas as combinações da sequência-padrão foram encontradas.

Considerando tal cenário, o recrutador terá acesso ao resultado exclusivamente qualitativo do teste, não levando em consideração outros fatores.

Reações do candidato durante o teste

Outra forma de avaliar o candidato e seu comportamento é observando quais foram suas reações enquanto fazia a avaliação.

Quando é preciso ter foco total em uma tarefa, o candidato consegue fazê-lo de maneira calma ou ele fica agitado? Seu semblante estava tranquilo ou era visível que estava nervoso? O que sua linguagem corporal dizia?

Essa análise, em conjunto com a entrevista e com a metodologia DISC, traça um perfil comportamental eficiente. A equipe de recrutamento ganha com a escolha assertiva do candidato, evitando turnover e falta de fit cultural.

É muito importante entender quais ferramentas são relevantes para os processos seletivos de sua empresa e como o teste de atenção concentrada traz ganhos. Quando bem-utilizado, pode inclusive ser fator decisivo no cenário da seleção.

Agora que você já sabe como utilizar esse recurso na sua empresa, conheça mais da metodologia DISC e quais ganhos ela traz para as contratações!