De ferramentas de comunicação a games de realidade virtual para detectar habilidades dos candidatos

Usar tecnologias para recrutamento é pré-requisito para o RH que quer ser considerado estratégico e tecnológico. Afinal, com a ajuda das novas ferramentas de seleção com aplicação de dados e inteligência artificial, todo o processo ganha bastante agilidade e eficiência.

Um exemplo claro disso é um recrutador que precisa preencher uma vaga estratégica em tempo recorde e encontra um candidato que possui o perfil perfeito. O problema é que o profissional mora nos Estados Unidos, enquanto a vaga é no Brasil.

Como unir e facilitar o match dessas duas pontas soltas? A solução para esse e outros desafios da área está nas novas tecnologias para recrutamento.

Com a globalização e a evolução da ciência, cenas como a mencionada estão cada vez mais comuns no dia a dia de recrutadores. Por isso, preparamos, abaixo, um guia de novas tecnologias que podem auxiliar na seleção do pool de talentos para a sua empresa. Veja:

Principais tecnologias para recrutamento

De investimentos simples a experiências gamificadas com realidade virtual, há várias tecnologias para recrutamento capazes de chamar a atenção e manter a comunicação aberta com os talentos necessários para o crescimento do negócio.

Muitas delas estão associadas a plataformas de recrutamento e seleção que aprimoram experiências. Confira:

Inteligência artificial (IA)

Dentre todas as tecnologias para recrutamento e seleção, essa deve ser a primeira na lista de investimentos, já que resolve grandes desafios da área:

  • Automatizar a triagem, permitindo lidar com um grande volume de dados
  • Reduzir os custos do processo
  • Eliminar vieses comuns no recrutamento que, por vezes, acabam deixando bons candidatos de lado

Não pense que é o robô que vai mandar nesse processo, visto que ele será uma mera ferramenta de auxílio nos três quesitos mencionados. Os filtros de seleção e o sucesso final da contratação ficarão a cargo do recrutador.

Machine learning

Outro exemplo de tecnologia para recrutamento é o machine learning. Como o próprio nome sugere, a máquina aprende com os dados dos candidatos que foram contratados no passado.

Ela avalia quais conhecimentos, habilidades e competência eles tinham durante o recrutamento e o quanto eles foram bem ou malsucedidos na função, com base em taxas de desempenho, estabilidade e turnover.

A partir daí, aplica o “aprendizado” para selecionar e classificar candidatos para os próximos processos de recrutamento.

Ou seja, a tecnologia permite fazer uma análise preditiva para prever quais são os candidatos mais adequados para determinadas funções analisando dados dos profissionais da empresa que obtiveram melhores performance naquelas posições.

Chatbot de recrutamento

Essas tecnologias para recrutamento foram apresentadas ao mercado em 2018, mas já ganharam simpatizantes na área, pois podem ajudar o recrutador em outro ponto sensível do recrutamento: a comunicação.

A principal atribuição do chatbot é fornecer informações em tempo real e, sob demanda, aos candidatos, melhorando assim a experiência dele no processo. Suas funções incluem responder a perguntas frequentes sobre o cargo e fornecer feedbacks e atualizações do processo seletivo.

Videoentrevista

A videoentrevista pode ser gravada e analisada em qualquer dispositivo, sendo uma ferramenta assertiva e flexível para recrutadores e candidatos. A tecnologia elimina problemas como deslocamentos físicos, atrasos no cronograma e longas horas de preparação para um encontro face a face.

Se o sistema de videoentrevista também contar com inteligência artificial, ele poderá filtrar candidatos que não se encaixem no perfil predefinido para a vaga. Desta forma, o recrutador não perderia tempo analisando vídeos de participantes destoantes.

Uma pesquisa conduzida pelo site Workforce, nos Estados Unidos, detectou que 47% dos recrutadores já usam entrevistas em vídeo para encurtar o tempo necessário de contratação, e 22% dizem que o método os ajuda a alcançar candidatos de outras regiões geográficas. O corte de custos também foi citado como um dos principais motivadores para adoção da tecnologia.

Gamificação

A realidade aumentada foi experimentada por muitos e ganhou popularidade com o game Pokémon GO, que surpreende ao misturar monstrinhos virtuais e locais reais.

A grande sacada, tanto da realidade virtual quanto da aumentada, é que elas permitem enganar os sentidos por meio de sons, efeitos visuais e até texturas, tornando crível e palpável um universo criado por computadores. Isso explica porque ela é uma das principais tecnologias para recrutamento.

Vale também transformar experiências de realidade virtual em ferramentas de recrutamento e seleção, criando missões para os candidatos. Foi o que fez o Twitter.

A empresa lançou uma atividade em equipe para candidatos a estágios na companhia. Os participantes foram divididos em grupos e cumpriram desafios. “Por não ser um processo de avaliação tradicional, esse sistema permite que os estagiários relaxem e se envolvam de forma mais natural. Com isso, a empresa tem acesso ao perfil mais coerente”, destacou comunicado do Twitter à imprensa.

Essa tecnologia para recrutamento em forma de game ajudou os recrutadores a avaliarem habilidades de relacionamento interpessoal, além de atributos como organização, raciocínio lógico, persistência, pensamento estratégico, foco e comunicação.

Testes online

Ainda na fase de triagem, algumas ferramentas permitem que testes sejam enviados aos candidatos. A própria tecnologia avalia os resultados e já indica quais deles atingiram a nota mínima exigida para seguir para a próxima etapa.

Aproveite e também leia o nosso guia sobre recrutamento interno.