A área de R&S precisa ficar atenta às principais competências do futuro

O professor e futurista Gil Giardelli gosta de dizer que já passamos da fase do mundo VUCA – acrônimo do inglês que, em português, significa Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo. Para ele, vivemos em um tempo “pós-normal”, no qual as relações são definidas por complexidade, caos e contradições. Ele acertou em cheio e a área de gestão de pessoas que o diga.

As transformações desse mundo são sentidas na pele pelo RH e, em especial, pela equipe de Recrutamento e Seleção (R&S). A área precisa pensar no hoje já de olho nas habilidades do futuro, sem deixar de cuidar das pessoas. E essa relação, por vezes, é dolorosa.

Não é fácil, por exemplo, informar aos executivos que as habilidades que, por anos, os levaram ao topo podem estar obsoletas. E o que dizer, então, das empresas que estão dizendo adeus ao diploma formal e à experiência prévia no cargo?

Está em curso uma desconstrução do mundo do trabalho. Se isso é bom, só o tempo vai dizer. Mas ficar atento a esse movimento e observar alguns indicadores é essencial para o sucesso profissional, em especial, de quem atua na área de gestão de pessoas, responsável por conduzir a transformação digital nas organizações.

Principais habilidades do futuro

Separamos, abaixo, dados relevantes que indicam como a área de R&S já está lidando com esse tempo “pós-normal”.

Uma pesquisa da The University of Law Business School, no Reino Unido, analisou mais de 700 palavras-chave das especificações de trabalho de 30 funções na área comercial, a partir de três populares sites de emprego britânicos.

O objetivo era revelar exatamente o que os empregadores estão buscando nos candidatos em relação ao futuro do trabalho. E quais foram as 15 principais habilidades procuradas pela área de R&S? Confira:

  • Habilidades de comunicação (90%);
  • Construção de relacionamento (83%);
  • Habilidades de organização – trabalhar sobre pressão (63%);
  • Habilidades com foco em resultado (60%)
  • Gestão do tempo (57%);
  • Trabalho em equipe (50%);
  • Habilidades analíticas (47%)
  • Atenção aos detalhes (47%);
  • Habilidades com pessoas (47%);
  • Automotivação (47%);
  • Habilidades gerenciais (43%);
  • Habilidades de liderança (43%);
  • Habilidades de TI (40%);
  • Resolução de problemas (37%).

 

É notável a presença das soft skills no topo dessa lista. Praticamente 70% das habilidades do futuro requeridas pelo mercado têm correlação com talentos interpessoais.

A pesquisa também mostrou as habilidades e os requisitos que aparecem com menos frequência nas especificações de trabalho. “Experiência passada” foi a palavra-chave menos citada (3%). Sinal dos tempos pós-normais.

1 Comment

Cândido Costa Neto
11/08/2019

Muito interessante pesquisa britânica/ como fazer para encontrar um candidato(a) ideal para gerência de rh; cujos candidatos(as( até agora encontrados a competências é superior a diretora que estar no cargo há mais de 15 anos e não acompanhou as
mutuações das competencias de human resources.
Este é meu problema atual para um processo de seleção qu estou conduzindo para uma multinacional

Deixe seu comentário

Sign in to post your comment or sign-up if you don't have any account.