Institucional Candidatos Empresas

De ferramentas de comunicação a games de realidade virtual para detectar habilidades dos candidatos: como as novas tecnologias para recrutamento estão revolucionando a contratação de novos talentos.

De um lado, temos um profissional de R&S que precisa preencher a vaga estratégica em tempo recorde. Do outro, um candidato que mora nos Estados Unidos, mas possui o perfil perfeito para a vaga aberta no Brasil. Como unir e facilitar o match dessas duas pontas soltas? A resposta para essa pergunta está em investir em novas tecnologias para recrutamento. Elas podem dar uma mãozinha para esse encontro feliz acontecer.

Com a globalização e a evolução da ciência, cenas como a mencionada estão cada vez mais comuns no dia a dia de recrutadores. Por isso, preparamos, abaixo, um miniguia de novas tecnologias que pode auxiliar na seleção do pool de talentos para a sua empresa. De investimentos simples a experiências gamificadas com realidade virtual, há tudo para chamar a atenção e manter a comunicação aberta com os talentos necessários para o crescimento do negócio, como por exemplo a utilização de plataformas de recrutamento e seleção que aprimorem a experiência.

Inteligência artificial (IA)

Dentre todas as tecnologias de R&S, essa deve ser a primeira na lista de investimentos, afinal resolve dois grandes desafios da área: 1. Automatiza a triagem, lidando com o grande volume de dados, e 2. Reduz os custos do processo com a automatização. Há ainda um terceiro ganho com o uso da IA: a tecnologia elimina vieses comuns no recrutamento que, por vezes, acabam deixando bons candidatos de lado. Mas não pense que é o robô que vai mandar nesse processo. Ele será uma mera ferramenta de auxílio aos recrutadores nos três quesitos mencionados. Os filtros de seleção e o sucesso final da contratação ficarão a cargo do recrutador.

Chatbot de recrutamento

Eles foram apresentados ao mercado em 2018, mas já ganharam simpatizantes na área, pois podem ajudar o recrutador em outro ponto sensível do recrutamento: a comunicação. A principal atribuição do chatbot é fornecer informações em tempo real e, sob demanda, aos candidatos, melhorando assim a experiência dele no processo. Suas funções incluem responder a perguntas frequentes sobre o trabalho e fornecer feedbacks e atualizações do processo seletivo.

Videoentrevista

Ela pode ser gravada e analisada em qualquer dispositivo, sendo uma ferramenta assertiva e flexível para recrutadores e candidatos. A tecnologia elimina problemas como deslocamentos físicos, atrasos no cronograma e longas horas de preparação para um encontro face a face. Se o sistema de vídeo entrevista também contar com inteligência artificial, ele pode filtrar candidatos que não se encaixem no perfil predefinido para a vaga. Desta forma, o recrutador não perderia tempo analisando vídeos de participantes destoantes. Uma pesquisa conduzida pelo site Workforce, nos Estados Unidos, detectou que 47% dos recrutadores já usam entrevistas em vídeo para encurtar o tempo necessário de contratação, e 22% dizem que usam o método para ajudá-los a alcançar candidatos de outras regiões geográficas. O corte de custos também foi citado como um dos principais motivadores para adoção da tecnologia.

Realidade virtual e aumentada

A realidade aumentada foi experimentada por muitos e ganhou popularidade com o game Pokémon GO. O jogo surpreendia ao misturar monstrinhos virtuais e locais reais. A grande sacada tanto da realidade virtual, como da aumentada, é que, com elas, é possível enganar os sentidos por meio de sons, efeitos visuais e até texturas, tornando crível e palpável um universo criado por computadores.

Vale também transformar experiências de realidade virtual em ferramentas de recrutamento e seleção, criando missões para os candidatos. Foi o que fez, recentemente, o Twitter. A empresa lançou uma atividade em equipe para candidatos a estágios na companhia. Os participantes foram divididos em grupos e cumpriram desafios. “Por não ser um processo de avaliação tradicional, esse sistema permite que os estagiários relaxem e se envolvam de forma mais natural. Com isso, a empresa tem acesso ao perfil mais coerente do candidato”, destacou comunicado do Twitter à imprensa. O game ajudou os recrutadores a avaliar habilidades de relacionamento interpessoal, além de atributos como organização, raciocínio lógico, persistência, pensamento estratégico, foco e comunicação.