Institucional Candidatos Empresas

Saiba como se preparar para atrair e reter talentos em startups

Há quem pense que a contratação em startup é um processo simples, sem barreiras e repleto de informalidade. Mas, na prática, o recrutamento em empresas entrantes no mercado não é tão glamourizado quanto se imagina. Existe um desafio duplo: encontrar os melhores talentos e uni-los à equipe com a promessa de possíveis ganhos futuros em um mundo cheio de incertezas.

A área de Talent Acquisition não precisa apenas encontrar profissionais talentosos, mas também dispostos a trabalhar duro com tarefas, às vezes, pouco estratégicas, e em troca de salários, em geral, abaixo da média.

Fit cultural

Essas pessoas precisam ainda ter vontade de aprender e crescer junto com a startup, adotando prontamente a missão, a visão e os valores da empresa como seus. Sem essa receita, é quase certo que o talento não permanecerá por muito tempo.

Por isso, é preciso preparar o terreno antes de qualquer jogada, para ser estratégico nessa abordagem com os profissionais. Não peça aos talentos que tomem uma decisão radical de uma hora para outra, como trabalhar imediatamente para sua empresa. Isso é um salto gigantesco e fica muito fácil para eles rejeitarem a proposta. Tente aos poucos convencê-los das oportunidades na startup.

Para não cometer esses e outros erros em meio ao processo de R&S para startup, elaboramos algumas dicas que serão úteis:

1. Trabalho de convencimento

Quando você está à procura de um talento concorrido no mercado, precisa entrar em contato com ele o mais rápido possível. O objetivo não é oferecer um emprego imediatamente, mas conhecê-lo e começar a construir um relacionamento. Neste bate-papo, estabeleça alguns questionamentos como:

1.Quais são os objetivos de vida dele?

2. Pelo que ele é apaixonado?

3. O que falta ou o que ele mudaria na empresa em que está atualmente?

Não fique com receio de o profissional recusar esse diálogo. Muitos, mesmo empregados, querem saber se o mercado de trabalho está aquecido para seu tipo de perfil.

2. Pense estrategicamente

Não adianta programar a equipe de R&S com dados vagos sobre sua empresa. O resultado será desastroso. As startups precisam ter clareza de onde estão, para onde querem ir e quais conhecimentos, habilidades e traços de personalidade seus funcionários precisam ter para chegarem lá. É como usar um GPS. Se você insere informações imprecisas, pode perder tempo, acabar em uma rota ruim, ter de voltar atrás porque seguiu na direção errada ou, possivelmente, acabar em algum lugar que não pretendia ir. O mesmo é válido para a contratação. Quando você é claro e específico sobre seu destino, chega mais rápido e obtém melhores resultados.

3. Venda seu negócio aos candidatos

As empresas entrantes no mercado precisam persistir muito mais no processo de convencimento dos profissionais do que as companhias já estabelecidas, afinal há poucas informações sobre elas em sites como Glassdoor, ou até em uma pesquisa simples no Google. Empresas reconhecidas receberão candidatos de forma orgânica. No caso das startups, você precisará vender seu peixe para os talentos. É quase como se você estivesse sendo entrevistado também. Pense nisso como uma venda.

4. Procure paixão e unidade

Avalie se o candidato tem a motivação e o entusiasmo para trabalhar duro e de forma colaborativa, além de pensar de forma criativa. Ele ou ela também deve ter confiança e humildade para se encaixar em uma pequena equipe que está se estabelecendo. Para avaliar a paixão e o ânimo, peça aos candidatos que pintem uma imagem de sucesso em uma folha de papel e o que eles fariam para contribuir nos primeiros 60 dias de trabalho. Se eles retratarem algo que remeta ao êxito da equipe, ampliação e aprendizado, você encontrou as pessoas certas para o seu negócio.