A linguagem corporal pode fazer diferença no momento da entrevista. Fique alerta aos sinais

A mensagem vai muito além das palavras que saem da nossa boca: a linguagem corporal do entrevistador conta muito durante uma entrevista. Um estudo da Universidade da Califórnia (EUA), conduzido pelo professor de Psicologia Albert Mehrabian, indicou que só 7% da comunicação é relacionada ao que dizemos. Na prática, 38% é referente ao tom de voz e 55% ao gestual.

Os dados impressionam e comprovam a importância da linguagem corporal para os profissionais de Recrutamento e Seleção. É preciso considerar expressões faciais, gestos, entonação e ritmo do discurso durante as entrevistas e o processo de seleção. Afinal de contas, não é só o candidato que precisa passar uma primeira impressão positiva. Acompanhe neste artigo dicas de como utilizar a linguagem corporal a seu favor.

Inteligência e linguagem corporal do entrevistador

Recrutadores de sucesso são sensíveis ao poder das emoções e aos pensamentos expressos não verbalmente e mostram congruência entre suas palavras e sua linguagem corporal. Eles também tendem a ter empatia e pensar como o candidato.

Da chegada à despedida do candidato, confira sugestões para conduzir boas entrevistas e atrair os melhores talentos:

  1. Ao receber o candidato, aperte com firmeza sua mão e sorria.
  2. Mantenha contato visual, mas não encare o entrevistado fixamente por tempo demais. Desvie os olhos enquanto estiver pensando e observe-o novamente enquanto estiver falando.
  3. Tenha uma escuta ativa e tome notas sempre que necessário.
  4. Seja educado e mantenha um tom de voz adequado ao seu discurso.
  5. Preste atenção nas palavras do candidato e não o interrompa.
  6. Fique atento a sua postura e ao uso do espaço. Não se incline muito na mesa e em direção ao candidato, invadindo seu espaço pessoal.
  7. Não se jogue para trás na cadeira. Isso aparenta muita casualidade. Ao passo que se inclinar um pouco para a frente indica interesse e engajamento.
  8. Evite dizer “me conte mais sobre você”. Faça questões significativas e abertas sobre as experiências profissionais para dar oportunidade ao candidato de se expressar melhor.
  9. Demonstre empatia e acene a cabeça em sinal de positivo de tempos em tempos. Isso ressalta que você está acompanhando a linha de raciocínio do entrevistado.
  10. Ao conduzir a entrevista, enfatize a importância de construir relacionamentos e construir um ambiente corporativo no qual todos se sintam seguros. Em uma conversa aberta, é mais fácil descobrir as reais forças e habilidades do profissional e ver se ele desempenhará um bom papel na organização.
  11. Fale de maneira clara e comedida e com um ritmo calmo.
  12. Deixe claras suas expectativas com relação à vaga.
  13. Não gesticule em excesso, fique de cabeça baixa ou mantenha os braços cruzados. Esses movimentos indicam insegurança e desinteresse.
  14. Ao se despedir, cumprimente e agradeça o tempo do candidato.

De acordo com o professor Mehrabian, o objetivo de sua pesquisa era “descobrir como as pessoas podem julgar os sentimentos dos outros”. E, como observado, a linguagem corporal do entrevistador é peça-chave durante o processo de R&S, tanto para o candidato como para o entrevistador.

Leia ainda como a falta de um feedback para candidatos pode manchar a sua marca empregadora.