Institucional Candidatos Empresas

Confira as principais skills de um bom recrutador e como usá-las para atrair candidatos

Atrair candidatos e selecioná-los está se tornado um processo muito mais high touch do que meramente mecanizado, como imaginam. Vejamos o caso a seguir: A recrutadora já tinha finalizado o processo para uma vaga operacional com quase 50 entrevistados. Eis que surge um profissional atrasado, suado e todo desalinhado. Com cautela, a recrutadora questionou o candidato: “O senhor está um pouco atrasado. A seleção já foi encerrada. Aconteceu algum problema?”. Sem graça, o profissional respondeu que não conseguiu chegar mais cedo. Ele havia ido a pé de São Bernardo do Campo, cidade na Grande São Paulo, ao centro da capital paulista. O rapaz estava desempregado há um ano e não tinha dinheiro para a condução. Sem saber ao certo o que responder, a recrutadora seguiu adiante com a entrevista.

E alguém acha que esta recrutadora se arrependeu de ter feito hora extra? De forma alguma! O candidato foi selecionado para o cargo e, em menos de quatro meses, virou chefe do setor de manutenção. Essa história mostra que um bom profissional de R&S precisa ter soft skills, como empatia, comunicação, agilidade e paciência. Não fosse esse mix de competências, a história relatada talvez não tivesse esse final feliz.

Um olhar mais humanizado faz toda a diferença no processo de atração e retenção de candidatos. E, nesse mundo digital, saber conversar e captar os candidatos nas redes sociais, também é um grande diferencial para profissionais de R&S. Nesse sentido, a VAGAS elencou algumas competências de recrutadores 4.0.

  1.     Empatia

A primeira ação é se colocar na pele do candidato. Por mais absurda que a pergunta do profissional ou a situação que ele conduziu pareça, há uma coerência naquilo. Certa vez, um head de Talent Acquisition foi entrevistar um profissional para uma posição-chave na empresa. O candidato tinha estudado nas melhores escolas, mas parecia pouco preparado para a entrevista. Ele tremia e falava frases desconexas. O head parou e perguntou ao candidato por que ele estava tão nervoso. Uma semana antes, o profissional tinha perdido a mãe. Foi um alívio para os dois lados. Eles começaram a falar sobre coisas aleatórias para aliviar a pressão, e, aos poucos, retomaram a entrevista.

  1.     Atenção aos detalhes

A atenção aos detalhes é vital para os recrutadores – da captação de informações para redigir o job description à confirmação de dados sobre os candidatos. Isso sem falar que é possível trabalhar com um pool de talentos relativamente pequeno. Sendo assim, é extremamente importante lembrar de cada detalhe do profissional entrevistado. Isso significa recordar de competências, trajetória de carreira, o que busca na posição, principais conquistas profissionais etc. Também é preciso checar alguns dados fornecidos pelo candidato. Negligenciar detalhes como esses pode arruinar a reputação da empresa.

  1.     Multitarefa

Ao mesmo tempo em que precisa observar os detalhes, um bom recrutador também deve ser multitarefa. É necessário reunir anúncios de emprego, selecionar candidatos, executar verificação de antecedentes, conduzir entrevistas, consultar os empregadores, fazer ofertas e muito mais. Ufa! Além disso, via de regra, os recrutadores atuam em diferentes posições em indústrias e companhias distintas, por isso, precisam ser capazes de lidar com diversas atividades lado a lado.

  1.     Marketing

Encontrar os melhores talentos no mercado atual é extremamente difícil. O número de cargos em aberto é muito maior do que o de candidatos (para TI e outros setores de alta tecnologia) e os profissionais dessas áreas não precisam ir atrás dos trabalhos, o movimento ao contrário acontece. Portanto, dificilmente eles vão se candidatam às vagas no modelo tradicional, necessitando ser aguçados e atraídos pela descrição da empresa e do cargo. É por isso que os grandes recrutadores também precisam ser bons profissionais de marketing e saber como vender a posição e a empresa, usando as mais recentes táticas de marketing de conteúdo e social media.

  1.     Comunicação e construção de relacionamento

O recrutador é o principal elo entre a empresa e o candidato. Ele deve construir uma relação de confiança com os profissionais já no primeiro contato. Dependendo da impressão que ele causa, pode atrair ou desencorajar o candidato a seguir no processo. Por isso, os recrutadores demandam excelentes habilidades de comunicação. Essas competências são altamente importantes para todas as posições, mas são essenciais para setores como engenharia e TI, que costumam reunir candidatos mais introvertidos.

  1.     TI e data-driven

No século 21, as habilidades em novas tecnologias não são mais uma necessidade apenas para funções de TI. Atualmente, profissionais de R&S trabalham com softwares de recrutamento, que exigem conhecimentos específicos para otimizar seu uso. Além disso, é um grande diferencial saber lidar com programação, design e SEO (Search Engine Optimization). Por fim, mas não menos relevante, o recrutador deve observar cenários a partir da análise de dados fornecidos pelas plataformas de recrutamento a fim de rastrear as falhas e os acertos do processo.