Com o crescimento de casos da Covid-19 aumentando no Brasil, os profissionais de RH precisam planejar as ações contra a nova onda da doença

Cientistas afirmam que o Brasil já está navegando na segunda onda do Coronavírus e que empresas e sociedade civil precisam estar preparadas para enfrentá-la. Não por acaso, depois de um breve declínio do número de infecções e mortes de Covid-19, o país volta a registrar aumento nessas taxas.

De acordo com o consórcio de imprensa, a média móvel durante a segunda semana de novembro foi de 28.342 novos diagnósticos por dia, uma variação de +68% em relação aos casos registrados nas semanas anteriores. Já a variação da média móvel de mortes no Brasil foi de +49% em comparação à de 14 dias atrás.

Como observamos, a segunda onda do Coronavírus já é uma realidade e o profissional de Recursos Humanos precisa estar preparado para estar no front de mais essa batalha contra a doença.

Como se preparar para a segunda onda do Coronavírus?

Havia muitas questões desconhecidas sobre o novo Coronavírus quando ele apareceu nas manchetes no final de dezembro de 2019. No começo, poucos imaginavam que a Covid-19 marcaria negativamente o mundo em 2020.

Em março, quando as empresas no Brasil foram forçadas a tomar medidas preventivas para evitar ainda mais o contágio do vírus, havia uma infodemia (excesso de informação) que dificultava o processo decisório do RH de como proceder diante da pandemia. No entanto, agora, sabemos muito mais sobre os sintomas da doença, seus modos de transmissão e as formas de manter os funcionários seguros.

Semelhante a conduzir uma avaliação de risco quando uma empresa ingressa num mercado novo, o profissional de gestão de pessoas deve conduzir uma avaliação de risco na preparação do ressurgimento desses novos casos de Covid-19.

Embora a complexidade do risco contenha avaliações distintas de empresa para empresa, eles normalmente envolvem as seguintes etapas:

Identificando os perigos

Com a ajuda do profissional de RH, as organizações precisam pensar criticamente sobre as consequências da exposição de pessoas infectadas em suas instalações. Ao identificar algum perigo, é uma boa ideia considerá-las áreas de alto risco.

Como relata a reportagem do G1, recentemente, no aeroporto internacional chinês de Pudong, 17.719 amostras de funcionários foram coletadas após dois casos de transmissão local. A suspeita é que os funcionários tenham se contaminado em algum contêiner vindo dos EUA. Por isso, as autoridades preferiram isolar o local e testar a contaminação do vírus.

Exposição ao risco

Quando se trata de planejar os perigos de uma segunda onda de coronavírus, as empresas precisam considerar de que forma seus funcionários estão expostos à Covid-19 no desempenho de suas funções.

Ao realizar esta avaliação, a área de gestão de pessoas precisará separar os indivíduos de alto risco, médio e baixo risco. Nesse parecer, devem ser observadas, entre outras questões, idade, riscos da profissão (por exemplo, membros da equipe que se encontram com clientes), doenças pré-existentes e se moram com pessoas do grupo de risco.

Controle de riscos

Para se preparar para essa nova onda do Coronavírus, medidas de controle podem incluir protocolos de limpeza, trabalho remoto e o uso obrigatório de equipamento de proteção (EPI) no ambiente de trabalho.

Mantenha a segurança no trabalho

Manter a segurança no local de trabalho é crucial para prevenir a propagação do vírus desta nova onda de casos do novo coranavírus. Para tanto, siga as dicas:

  • Implemente controles administrativos: Normalmente, controles administrativos são mudanças nas políticas de trabalho ou procedimentos que reduzem ou minimizam uma exposição do indivíduo a um perigo. Um exemplo de o controle administrativo para o Coronavírus é uma instalação num determinado momento.
  • Oriente a utilização de Equipamento de Proteção Individual (EPI): Os colaboradores devem entender como colocar e tirar com cuidar o EPI. O material de treinamento deve ser fácil de entender e deve estar disponível no apropriado linguagem para todos os trabalhadores para evitar que os funcionários, por exemplo, coloquem as máscaras abaixa do nariz.
  • Faça a triagem dos funcionários antes de entrarem no escritório: Para manter os funcionários seguros, considere conduzir procedimentos de triagem para identificar colaboradores potencialmente doentes. Para tanto, antes dos colaboradores entrarem no local de trabalho, faça a medição de temperaturas. Mas lembre-se: qualquer triagem de funcionário deve ser implementado de forma não discriminatória, e todos as informações coletadas devem ser tratadas como dados médicos confidenciais

Seja adaptável

Não há como dizer o que próxima onda do Coronavírus pode acarretar. Pode ter consequências semelhantes à primeira onda que obrigou as empresas a fecharem suas portas por cerca de dois meses, ou pode ser uma onda ainda mais longa e perigosa.

Portanto, é preciso ter em mente que as organizações poderão sofrer novas adaptações de acordo com as demandas deste novo cenário.

Crie um diálogo com fornecedores e parceiros

RH, fale com seus parceiros de negócios sobre seus planos de resposta à nova onda da pandemia. Compartilhe as melhores práticas com eles, essa troca de informações pode trazer bons insights para você combater a batalha da Covid-19 no seu ambiente de trabalho.

Antecipe desastres futuros

Compre suprimentos essenciais. Além de produtos de higiene, como álcool em gel para as mãos e papel higiênico, considere todos os suprimentos essenciais para as operações de sua empresa em tempos de pandemia, tais como tapetes higiênicos, disperses de álcool em gel e medidores de temperatura.

Tente adquirir esses suprimentos agora para manter um estoque razoável disponível para o caso de uma segunda onda de infecções interromper novamente o suprimento desse tipo de material.

Monitore os resultados

A gestão de riscos é um processo contínuo e em evolução. Depois de implementar uma solução de gerenciamento de risco, você deve monitorar sua eficácia e reavaliar.
Lembre-se, a evolução da pandemia de Covid-19, tem sido rápida, e a orientação pode mudar de uma hora para outra. Seu negócio deve estar preparado para agir no curto prazo.

Além das dicas elencadas, gestor de pessoas, certifique-se também das normativas legais atribuídas à região de atuação de sua organização. Na primeira onda do vírus, houve muita divergência entre políticas nacionais, regionais e locais. Fique atento a isso e conte sempre com a equipe jurídica de sua organização para te ajudar nesses temas.

Agora que você já está preparado para enfrentar a próxima onda do Coronavírus, veja como a primeira onda da Covid-19 acelerou a transformação digital das empresa.