Nos últimos tempos, o papel do colaborador como pessoa que presta não somente seus serviços, mas também compartilha conhecimentos e habilidades para a empresa vem ganhando espaço. Isso vai ao encontro do conceito de people first, cada vez mais disseminado no mercado de trabalho.

Além da faceta profissional, muitas empresas valorizam a pessoa que, muito mais do que estar por trás do papel social de colaborador, é parte dele e o acompanha em todos os momentos.

Um estudo do Linkedin revelou que, em 2020, uma das quatro maiores tendências a serem seguidas pelas empresas é a experiência do funcionário. Se trata de nada mais do que dar importância às pessoas e ao que elas vivenciam na rotina profissional. A ideia de people first chega para dar ainda mais força a esse movimento.

Para saber mais sobre o que é people first, quais seus benefícios e como aplicá-lo no dia a dia, continue lendo este artigo.

Afinal, o que é people first?

Na tradução literal, people first quer dizer “primeiro as pessoas”. Isto é, as pessoas devem estar em primeiro lugar, antes mesmo da preocupação com métodos, processos e até lucro.

O conjunto de práticas que culminam no conceito de people firs se aplica para todas as pessoas da empresa: colaboradores, candidatos a vagas, fornecedores, clientes efetivos e prospects, por exemplo.

Valorizando o capital humano, as empresas cuidam da experiência do candidato, da satisfação do cliente, da parceria dos fornecedores, do interesse de potenciais parceiros e do engajamento dos colaboradores.

Quais são os benefícios?

As práticas que almejam colocar pessoas em primeiro lugar trazem diversos benefício para a companhia.

Quando decide aderir ao people first, a empresa colhe resultados muito positivos que, além de agregar valor à trajetória, são benéficas para o andamento dos negócios. Confira:

Maior engajamento

Pensando antes nas pessoas do que no lucro, é natural que os beneficiados também pensem no bem-estar do negócio, e mais do que isso: que se importem com o bom andamento dele.

Seja cliente ou colaborador, o resultado é benéfico. Por exemplo, uma venda pode ser efetivada ou o empenho nas tarefas rotineiras pode ser potencializado. Ou seja, o engajamento das pessoas com a empresa é otimizado, uma vez que elas se sentem acolhidas.

Redução de turnover

Se há maior engajamento e certeza de que a cultura da empresa vai ao encontro das próprias crenças, é muito provável que o colaborador não veja vantagens em procurar oportunidades em outras empresas.

Assim, as chances de as pessoas quererem crescer e se desenvolver dentro da sua empresa são grandes. Porém, para isso, é essencial que a estratégia do people first seja integrada a um plano de carreira sólido.

Dessa forma, é certo que a taxa de turnover será reduzida e o RH não terá de despender tempo, dinheiro e energia com novos processos demissionais e seletivos.

Trabalho consistente de employer branding

A partir do momento no qual as ações de people first se tornam parte da rotina da empresa, o employer branding é trabalhado de forma constante e consistente. Como consequência, o colaborador se sente acolhido em seu local de trabalho e se conecta cada vez mais com a empresa.

Além disso, é provável que a empresa vire referência para candidatos, atraindo cada vez mais os qualificados e com fit cultural.

Fortalecimento da imagem da empresa

Executando bem o trabalho de employer branding e o consolidando internamente, isso se refletirá para o mercado: os colaboradores provavelmente se tornarão embaixadores da marca empregadora, atraindo candidatos.

Já os clientes notarão as ações da organização, podendo trazer a expansão do acordo que já existe ou até mesmo novas oportunidades de negócio.

Como aplicar people first na empresa?

Há algumas ações que tiram o conceito de people first do papel e o trazem à realidade. Isso serve para diferentes públicos que a empresa lida em seu dia a dia, essas pessoas para perto dos propósitos da organização.

Para cada público, diferentes ações devem ser pensadas, já que cada um tem sua necessidade.

Separamos quatro focos principais para que você comece a pensar no desenvolvimento de ações voltados ao people first.

Com colaboradores

Talvez esse seja o grupo no qual as ações que levam ao people first sejam as mais conhecidas. Nesse quesito, a empresa pode atuar em diversas frentes: saúde, bem-estar, compras, momentos de diversão com amigos e família e até mesmo desenvolvimento profissional.

As ações mais conhecidas e que surtem bastante efeito são as relacionadas às boas escolhas do plano de benefício de funcionários:

  • Flexibilização entre vale-alimentação e vale-refeição;
  • Escolha entre vale-transporte ou auxílio-estacionamento;
  • Oferta de programas de desconto em cinema, teatros e outros eventos culturais;
  • Convênio com escolas de idiomas, instituições que oferecem cursos livres e faculdades.

Além disso, a empresa também pode oferecer, no próprio âmbito de trabalho, palestras e workshops que tenham a ver com sua cultura e com segmento. Isso faz com que o profissional tenha a oportunidade de se aprimorar durante a jornada de trabalho, sem desculpas de que não há tempo fora dali.

Outras alternativas de ações que colocam pessoas em primeiro lugar são:

  • Ter espaço para um café – que acaba também servindo como uma pausa na correria do dia a dia e como um empurrãozinho para a interação entre colegas;
  • Celebrar os aniversariantes do mês;
  • Oferecer ginástica laboral;
  • Organizar cafés da manhã especiais.

Não hesite em explicitar a importância de colaboradores: isso fará com que eles se motivem ainda mais.

Com candidatos

Também é de suma importância investir na experiência do candidato, uma vez que ele interage com a empresa e, portanto, com sua cultura e seus valores.

Promova ações que valorizem o profissional e o fato de ele ter escolhido participar de seu processo seletivo, ainda que não seja contratado.

As ações são mais simples do que se imagina – e deveriam ser costume de todas as organizações. Pense em iniciativas como:

  • Criar anúncios transparentes e que tragam todas as informações necessárias para o candidato se tem fit a vaga e com a empresa: atividades a serem desenvolvidas, pré-requisitos necessários, benefícios oferecidos e detalhes a cultura organzacional;
  • Dar visibilidade a todas as etapas do processo;
  • Prever quanto tempo o processo seletivo levará;
  • Dar feedback a cada etapa, sendo ele negativo ou positivo;
  • Manter a constante comunicação com o candidato, evitando sentimentos como a ansiedade;
  • Informar quando a vaga for preenchida.

Note que não é preciso inventar a roda para desenvolver ações que colocam as pessoas em primeiro lugar. São atitudes simples e que podem ser facilmente implementadas que farão toda a diferença.

Com clientes

Hoje, depois que já fecharam negócio com uma empresa, os clientes gostam de ser lembrados e bem-tratados. Isso quer dizer que a manutenção do relacionamento é imprescindível se a organização quer seguir e aplicar o conceito de people first.

Com a tecnologia, estar perto dos clientes está ainda mais fácil para quem lida com eles diretamente. As equipes podem pensar em ações cotidianas, como:

  • Periodicamente, ligar para o cliente e averiguar se está tudo certo com o produto ou serviço adquirido;
  • Fazer reuniões via videoconferência para colher feedbacks;
  • Enviar newsletters que têm relação aos negócio dos clientes;
  • Anotar datas especiais na agenda, como o aniversário, e ligar para dar felicitações.

Pequenas intervenções como essas fazem com que o cliente não queira procurar serviços similares na concorrência, já que criam valor para a parceria.

Com potenciais clientes

Hoje, o que faz um potencial cliente decidir por uma marca ou outra não se limita tanto à tecnologia oferecida – uma vez que ela costuma ser bem próxima entre concorrentes -, mas sim a experiência que esse prospect tem enquanto passa pela jornada do funil de vendas.

Considere que o provável parceiro de negócios tenha que escolher entre duas empresas que oferecem produtos ou serviços similares, a sua e a do concorrente. No concorrente, ele não teve muito apoio da equipe comercial e não se sentiu acolhido. Na sua, ele sente que tem relevância por meio da atenção que recebe. Qual delas você pensa que ele escolherá?

Tendo em mente a importância de conquistar o cliente desde a prospecção, aproveite para atendê-lo com atenção, entender sua necessidade de maneira individualizada e oferecer soluções praticamente personalizadas.

Em diversos cenários, é possível compreender a importância da valorização das pessoas e notar que pequenas ações, muito executáveis e de fácil incorporação no dia a dia, podem fazer a diferença.

Agora que você consegue reconhecer a necessidade e a importância do people first, saiba tudo sobre absenteísmo no trabalho, suas possíveis causas e seus impactos na sua organização.