Como o uso da IA pode ajudar o RH e demais áreas de negócios nas tomadas de decisão

Vivemos uma era na qual a capacidade cognitiva das máquinas está alçando novos voos. Com a precisão cada vez maior da análise de dados, o uso de algoritmos inteligentes impacta a forma como todas as áreas de negócios operam, inclusive quando o assunto é gestão de pessoas. Seja em uma decisão sobre contratação ou concessão de bônus, o uso da inteligência artificial no RH já é uma feliz realidade em algumas organizações.

Até recentemente, os principais benefícios da tecnologia de RH eram melhorar a eficiência e reduzir os custos, automatizando tarefas repetitivas. Hoje, avanços, como a inteligência artificial, permitem que as equipes de gestão de pessoas resolvam desafios críticos de negócios, promovendo melhorias de desempenho de times e ajudando indicadores de lucratividade das empresas.

A inteligência artificial está alimentando a transição do RH administrativo para o estratégico. Veja os principais benefícios da adoção dessa tecnologia e quais são os atuais desafios da implantação da ciência de dados na gestão de pessoas.

O que é?

Inteligência artificial (IA) é a tecnologia como “inteligência similar à humana exibida por mecanismos ou softwares”, além de também ser um campo de estudo acadêmico.

Na prática, são máquinas que imitam a inteligência humana para desempenhar funções cognitivas e resolver problemas por meio de interação, percepção visual, aprendizado, raciocínio, processamento de linguagem natural e planejamento.

Em suma, a IA pode ser usada sempre que as tarefas exigirem um comportamento lógico baseado em análise de dados que podem ser estruturados (planilhas, banco de dados) ou não estruturados (diálogos, fotos) para a tomada de ações estratégicas.

Mas o que torna essa tecnologia tão especial para os negócios? Três componentes principais destacam o uso da inteligência artificial no RH:

  • Alta velocidade computacional;
  • Capacidade de análise de dados e algoritmos avançados quando comparada a softwares comuns;
  • Maior precisão e estabilidade dos processos diários por meio de algoritmo que conecta dados de qualidade com computação rápida.

Qual é o impacto da inteligência artificial no RH?

O sucesso de qualquer organização depende de como efetivamente combina pessoas, processos e tecnologia de maneira inteligente para fornecer valor transformacional a um custo otimizado. Esse é o cenário proporcionado pela inteligência artificial que ajuda a automatizar com eficiência muitas funções administrativas da área de RH e fornece indicadores-chave para tomadas de decisão.

A aquisição da tecnologia, por si só, não resolverá todos os problemas, mas permitirá que o RH transfira o tempo gasto em tarefas repetitivas e administrativas para abordagens estratégica.

Em vez de um recrutador, por exemplo, perder tempo analisando uma série de currículos que não tem relação com a vaga, ele pode discutir o desenvolvimento da experiência do candidato ou a melhoria de processos internos, ganhando eficiência no processo ao recrutar com IA.

Lembrando ainda que ter candidatos mais qualificados desde o início reduz esforços no processo de recrutamento e seleção, permitindo que os gerentes dediquem mais tempo à estratégia.

Resumindo, os benefícios com a implantação da inteligência artificial no RH são:

  • Redução da carga burocrática com a automatização dos processos, liberando os profissionais de RH para se concentrarem no planejamento estratégico organizacional;
  • Fornecimento de dados precisos para tomadas de decisão rápidas em R&S;
  • Ajuda na medição do retorno de investimentos em diversos ecossistemas da área de gestão de talentos;
  • Redução do viés nas tomadas de decisão.

Como aplicar?

A inteligência artificial no RH pode ser aplicada em todos os ecossistemas. A análise de dados e a automatização dos processos pode ajudar um business partner a decidir qual é o perfil do próximo contrato para a área.

A ferramenta pode também indicar, para quem trabalha com o desenvolvimento organizacional, qual é o melhor investimento em treinamento de acordo com os indicadores de mercado, e assim por diante.

Em suma, em termos de negócios e de RH, a inteligência artificial no RH tem a capacidade de melhorar quase todos os setores e praticamente todas as funções e operações de negócios, ajudando colaboradores a tomar decisões cruciais com base em análises.

Mas se há tantos benefícios, o que impede que as organizações usem a IA para a gestão de seus talentos?

Em um primeiro momento, encontra-se a barreira financeira, mas, como destacado por um levantamento da EY, esse não é o principal gap para o uso da inteligência artificial. Veja o que as empresas listam como entraves para a aquisição da tecnologia:

Lacuna de talentos: pode ser caro e difícil encontrar pessoas com educação ou habilidade adequadas.

Preocupação com a privacidade: os dados confidenciais de RH devem ser acessados com segurança e disponíveis apenas para pessoas autorizadas.

Manutenção contínua: como em outras tecnologias inovadoras, o uso da inteligência artificial no RH requer aprendizado profundo e revisão e atualizações regulares.

Recursos de integração: a disponibilidade dos dados é limitada, devido à tendência do RH em relação ao Software como Serviço (SAAS).

Todavia, apesar das barreiras apresentadas, a adoção da inteligência artificial no RH está em ritmo acelerado, dado os benefícios. De acordo com um estudo de 2018 da McKinsey , 47% das empresas “incorporaram pelo menos uma capacidade de IA em seus processos de negócios”. Por outro lado, em 2017, apenas 20% dos entrevistados usaram um mecanismo de IA em sua organização.

Não há dados sobre a aquisição especificamente em gestão de pessoas, mas como se trata de uma ferramenta essencial para o RH estratégico, a curva de adoção tende a ser acelerada.

Se interessou pelo tema inteligência artificial no RH? Confira, também, como evitar a rotatividade de pessoal.