Políticas de férias ilimitadas é um novo benefício flexível que promete colaboradores mais produtivos e felizes

Assim como um número cada vez maior de empresas atualmente, sua organização pode oferecer uma política de férias ilimitadas, ou “flexíveis”. A ideia é simples: o colaborador é livre para folgar quantos dias quiser, desde que cumpra todas as suas tarefas. A novidade, que já foi aderida por organizações como Netflix e Kronos, reforça o foco em resultados, ao invés de quantas horas ou dias são trabalhados.

Do ponto de vista do funcionário, o benefício é positivo, já que demonstra confiança e respeito por parte da empresa, o que reforça o senso de pertencimento, o compromisso e a responsabilidade com o negócio.

No entanto, adotar a política de férias ilimitadas pode ser um desafio para a maior parte das empresas. Para guiá-lo, criamos este guia com as principais respostas para suas dúvidas. Confira:

O que são férias ilimitadas?

A política de férias ilimitadas, cujo nome em inglês corresponde a paid time off (PTO), surgiu entre startups e gigantes da tecnologia, mas se tornou tão popular que vem sendo adotada por empresas mais tradicionais e de diversos segmentos. Se trata de um benefício flexível no qual colaboradores têm permissão para tirar quantos dias de folga precisarem, contanto que seu trabalho seja feito em tempo hábil e com qualidade.

Vantagens das férias flexíveis

Colaboradores mais satisfeitos e saudáveis

Um dos principais benefícios é a melhoria na cultura corporativa e no employee experience. Afinal, é cada vez mais importante que haja equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. As férias ilimitadas podem ajudar os colaboradores a alcançar este cenário.

Ainda há benefícios para a saúde, principalmente a mental, como menor risco de síndrome de burnout pela flexibilidade de descansar quando houver sobrecarga.

Atrai mais talentos

Como a guerra por talentos está se tornando mais competitiva a cada minuto, ter uma política de férias diferenciada pode melhorar o employer branding, já que 90% dos millennials dizem preferir benefícios a aumentos.

Além disso, férias flexíveis atraem e retém profissionais sem custos extras ou salários mais altos, o que é muito vantajoso para a saúde financeira da companhia.

Trabalho continua sendo feito

Funcionários de alto desempenho costumam ser ótimos em organizar seu tempo. Com expectativas e comunicação claras, não há razão para eles arriscarem suas carreiras usando inequivocadamente a política de folga ilimitada.

Assim como as empresa que permitem que funcionários trabalhem apenas quatro dias por semana descobriram que a mudança aumentou o engajamento e a produtividade, as férias ilimitadas podem fazer mesmo. Portanto, não tenha medo de que o trabalho fique inacabado se os funcionários tiverem direito a uma política de PTO.

Desvantagens

É necessário ter muita confiança nos colaboradores

Uma pesquisa da Edelman Trust mostrar que quase um em cada três funcionários não confia nos líderes da empresa. Assim, antes de adotar a política de férias ilimitadas é indicado avaliar o nível de confiança entre colaboradores e gestores. Sem ela, a organização pode não acreditar que determinado profissional cumpriu todas as suas tarefas antes de folgar, assim como o profissional pode ter medo de ser malvisto pela empresa ao tirar seu day-off.

Construir confiança deve ser uma prioridade, já que confere vários benefícios, como mais felicidade e produtividade no trabalho e menores taxas de turnover.

Menos férias?

O grande medo dos gestores e departamentos de RH é que os funcionários abusem da política de férias ilimitadas e fiquem semanas, ou mesmo meses, sem trabalharem. Embora não haja garantia de que sua equipe não tirará proveito do benefício, vários experimentos mostraram que isso é bem incomum.

Na verdade, um estudo da Sage Business Researcher mostrou que, em muitos casos, as férias flexíveis levam os funcionários a tirar menos folgas do que aqueles que trabalham em companhias com políticas tradicionais. A explicação é a sensação de que mais dias de trabalho são sinônimo de bom desempenho e também o medo de perder oportunidades e visibilidade na empresa ao se ausentar mais.

Isso exige uma mudança na forma como as equipes de RH e os gerentes se comunicam sobre o benefício, para que tanto os empregadores quanto os empregados sejam beneficiados.

Como implementar férias ilimitadas na empresa?

Embora a política de férias ilimitadas tenha prós e contras para empregadores e funcionários, há uma maneira estratégica de maximizar seus benefícios. Para evitar armadilhas comuns, o programa deve ser implementado com cautela. Veja as dicas a seguir:

Alinhe a política com os valores essenciais

Empresas que implementaram com sucesso políticas de férias ilimitadas genuinamente desejam que os funcionários equilibrem melhor a vida pessoal e profissional. Portanto, antes de adotar a novidade, avalie se está de acordo com os valores praticados pela organização.

Confiar a responsabilidade de construir seu próprio cronograma de folga nutre uma cultura de confiança, boa vontade e respeito mútuo. Um interesse genuíno pelo bem-estar e felicidade motiva os colaboradores a desempenharem melhor suas funções.

Redefina os padrões de sucesso

Em ambientes naturalmente competitivos, funcionários se sentem compelidos a competir com seus colegas sobre quem trabalha mais. Sabe-se que trabalhar muitas horas para provar o valor não é sustentável e não contribui para a produtividade.

Para evitar a armadilha, o sucesso deve ser medido por qualidade, entregas e resultados, ao invés do tempo gasto no escritório. Isso contribui para uma cultura na qual os profissionais sintam que merecem e podem aproveitar seu tempo livre sem preocupações.

Defina regras

Por mais que a cultura organizacional esteja de acordo com a política de férias flexíveis, regras precisam ser definidas.

É comum que colaboradores caiam na armadilha de tirar menos tempo do que merecem por não identificarem a fronteira entre o aceitável e o excessivo. Para evitar isso, crie um diálogo aberto sobre expectativas e necessidades.
Vale ainda incluir diretrizes sobre as férias ilimitadas no manual do funcionário, como quantidade permitida de dias consecutivos fora do escritório e até mesmo período mínimo de descanso anual.

Por fim, os líderes devem estabelecer estreita colaboração com os profissionais para garantir que eles se sintam confortáveis ​​em solicitar folgas.

Dê o exemplo

Se os subordinados virem seus gerentes tirando férias, eles se sentirão mais confortáveis ​​para gozar delas também. Essa configuração de exemplo deve começar com o alto escalão e seguir por toda a organização.

Além de praticar o que se prega, é prático mostrar interesse genuíno nas férias dos colaboradores, como incentivá-los a compartilhar fotos nos grupos da empresa. Isso reduz qualquer estigma ou culpa que um funcionário possa sentir.

Quer saber mais sobre inovações e tendências no RH? Então saiba tudo sobre job rotation!