Entenda a importância do RH no desenvolvimento da empatia no ambiente profissional

Embora seja um tema complexo, a exclusão social no mercado de trabalho deve ser abordada por departamentos de RH a fim de tornar a prática da diversidade cada vez mais natural e intrínseca nos processos de recrutamento e seleção e na sociedade como um todo.

Efeitos da exclusão social no mercado de trabalho

Em uma pesquisa realizada por Naomi Einsenberger, neurocientista social da UCLA, foi apontado que pessoas ou grupos excluídos, seja no ambiente de trabalho ou não, podem sofrer danos psicológicos no cérebro que são semelhantes à dor física.

Excluir uma pessoa por sua aparência, etnia, estado de origem ou, até mesmo, por ter conhecimentos ou habilidades diferentes das suas ou de outrem pode levar até à depressão.

Ao contratar pessoas com deficiência, por exemplo, muitas empresas se preocupam com a estrutura do local ou somente com a Lei de Cotas. No entanto, o que pode impactar mais essa pessoa é o convívio com os demais funcionários, porém nem sempre existe preparo ou até mesmo conhecimento para a chegada de um novo colaborador com limitações físicas.

É importante que as equipes responsáveis pelos recursos humanos das empresas estejam sempre atentas não apenas ao contratar pessoas vítimas de exclusão social no mercado de trabalho, mas também em seu desenvolvimento e recebimento.

A exclusão social gera sofrimento e angústia, levando à autoestima baixa e diversos outros problemas emocionais, além disso, não podemos deixar de lado, o impacto causado no profissional, o qual gerabaixa produtividade e sentimento de desvalorização.