Além de sanar a curiosidade dos candidatos, feedback influencia a marca empregadora

Uma das angústias dos profissionais em relação à busca de emprego é a ausência de informações. A falta de feedback para candidatos faz com que eles sintam que caíram em um limbo e que nunca saberão se passaram ou não para a próxima fase do processo seletivo.

O estudo Global Talent Trends, desenvolvido anualmente pelo LinkedIn, aponta que 94% dos candidatos gostariam de receber feedback sobre suas entrevistas, mas que apenas 41% deles já tiveram algum tipo de retorno.

Além de sanar a curiosidade dos profissionais em busca de emprego, o feedback também influencia a maneira pela qual a empresa é vista como marca empregadora e pelo mercado.

Importância do feedback para candidatos

Afinal, qual é a importância do feedback em processos seletivos para candidatos que não interessam à empresa naquele momento?

Situar o candidato

Dar um retorno, ainda que negativo, já coloca fim em sentimentos que um processo seletivo silencioso causa, como angústia e ansiedade.

Deixar claro para os candidatos qual o resultado deles no processo também mostra o posicionamento humano que o time de R&S tem.

Ainda na mesma pesquisa Global Talent Trends, os candidatos apontaram que uma de suas principais dores é não ter notícia alguma sobre o processo. O questionamento é: uma vez que não sabem como se saíram ou simplesmente se passaram ou não, como podem se desenvolver e aprimorar para futuras entrevistas?

Nutrir a marca empregadora

Dando tal retorno, a percepção do candidato em relação à empresa tende a ser pautada em confiança. Se a companhia teve o cuidado de responder àqueles que não passaram em seu processo, deve ter o mesmo cuidado no trato com seus colaboradores.

Alimentando esse tipo de laço, a empresa fortalece sua marca empregadora não só com eles, mas também com o mercado.

Inclusive, uma corrente pode ser criada – o candidato conta sua boa experiência para um amigo, que fala para outro, que conta para outro e assim por diante. Essa boa impressão plantada reverbera para outras tantas pessoas que também são potenciais futuros colaboradores.

Deixar a porta aberta

Não é porque naquele momento os candidatos foram contratados para determinada vaga que a relação entre eles e sua empresa está acabada.

Tendo todos os cuidados de um retorno saudável, a porta fica aberta para os dois lados: tanto para eles participarem de outros processos seletivos quanto para a empresa acioná-los em um momento mais oportuno.

O Global Talent Trends de 2015 também apontou que quando há feedback construtivo para o candidato que não foi selecionado, as chances de ele considerar sua empresa como empregadora no futuro aumentam em 4 vezes.

Caso de sucesso

Isso aconteceu com Marcos Comar, que hoje atua no time de suporte a empresas na VAGAS.

Marcos participou de seu primeiro processo seletivo na empresa em abril de 2019. Foram 4 fases até chegar na última e receber o feedback, por e-mail, que tinha ficado em 2º lugar, mas que as portas da companhia permaneciam abertas para outra oportunidade.

Tendo chegado tão perto da contratação, o então candidato pediu um feedback mais detalhado para o time de R&S. Não demorou até que entrassem em contato com ele por telefone e explicassem o motivo da decisão de não contratá-lo.

“Recebi um feedback superexplicativo e com detalhes. Então, pude entender quais eram meus pontos de atenção e melhoria”, lembra.

Ele continua: “Isso foi importante para mim, pois não me senti perdido no processo de seleção e nem fiquei sem entender o porquê da não contratação. Além disso, eu realmente senti que minha relação com a VAGAS não tinha terminado”.

Seis meses depois, Marcos recebeu outra ligação do time de R&S da VAGAS, chamando-o para participar do processo para a mesma vaga que ele tinha se aplicado em abril.

“Me explicaram que a única etapa do novo processo seria a conversa com a integrante da equipe que eu ainda não conhecia. Portanto, não teria de passar novamente por todas as fases”, conta.

Alguns dias depois, Marcos recebeu a confirmação de que a vaga era dele.

Se a empresa não tivesse o cuidado de dar o feedback apropriado para Marcos, certamente a relação entre eles não seria de confiança e ele poderia não se sentir à vontade para voltar para a nova entrevista.

Além disso, a empresa também poderia ficar constrangida em contatar alguém que deixou sem resposta anteriormente.

Como aplicar o feedback para candidatos

Como aplicar o feedback para várias pessoas em um dia a dia corrido e cheio de outras tarefas? É possível dar um retorno para cada participante de cada processo seletivo de forma prática e atenciosa? A resposta para essas perguntas é sim!

Com plataformas ATS, os recrutadores contam com diversas funções que otimizam o desempenho das tarefas rotineiras de R&S. Uma delas é, justamente, o envio de feedback para candidatos em massa.

Os recrutadores e gestores, dentro da própria ferramenta, selecionam os candidatos que não passaram na fase em questão e enviam para todos uma mensagem. O candidato recebe a resposta tanto na caixa de e-mail quanto na página de serviço do site de recrutamento.

O mesmo se aplica para feedbacks positivos. Os recrutadores podem enviar uma mensagem para todos os candidatos que passaram para a fase seguinte, dando informações de como o processo seletivo seguirá, por exemplo.

Otimização do tempo

Imagine um processo seletivo com mais de mil candidaturas e com uma posição aberta. Como seria viável avisar todos os candidatos que não passaram sem comprometer boa parte do tempo de um colaborador?

Um dos benefícios imediatos da função encontrada na ferramenta  ATS é a otimização do tempo.

Assim, os recrutadores não deixam de dar uma resposta aos que demonstraram interesse na vaga. Ao mesmo tempo, conseguem canalizar tempo e energia em outras atividades.

Processo transparente

Ao comunicar os candidatos do status da vaga, sua empresa implanta um processo seletivo muito mais transparente.

Imagem da empresa fortalecida

Lembre-se de que se o time de R&S é a ponte entre candidato e empresa e o candidato é a ponte entre empresa e mercado.

Quando medidas são adotadas levando em consideração o bem-estar do candidato, isso certamente transborda para o mercado.

Podendo contar com plataformas que otimizam processos da sua equipe e que atendem com excelência aos candidatos, sua empresa também se posiciona como potencial destaque.

Quer saber mais sobre boas práicas no RH? Então veja como montar um banco de talentos.