Não é de hoje que profissionais que lidam com o mercado de trabalho entendem que o envelhecimento da população é um tema de atenção em várias dimensões. Estamos falando de um grupo social mais velho que tem demandas individuais, ligadas à saúde, por exemplo, e coletivas, que passam pela esfera governamental com questões de aposentadoria e garantia de bem-estar, e chegam dentro das empresas. Funcionários idosos cada vez mais projetam seu protagonismo na carreira, se reinventam e estão prontas para assumir compromissos que garantam produtividade.

Por isso, se você ainda tem dúvidas sobre como e por que inserir profissionais idosos no seu quadro de colaboradores, esse artigo pode ser uma bússola para solucionar algumas delas.

Colaboradores idosos e o mercado de trabalho

Estamos em um momento de projeções para o futuro do trabalho, bastante ligadas a novas tecnologias, e que redefinem paradigmas no mundo corporativo. O da contratação e retenção de profissionais idosos é um deles, repensado inclusive pelo fato de que a população está ficando mais velha ao longo dos anos. Segundo dados do IBGE, o Brasil tem hoje mais de 29 milhões de pessoas com mais de 60 anos; até 2060, a estimativa é que suba para 73 milhões.

Ainda assim, o envelhecimento é um aspecto que encontra resistência e dificuldade nos ambientes de trabalho. O preconceito com profissionais mais velhos é um dos entraves, não só sentido na pele por aqueles que estão em busca de um emprego, como na cultura de diversidade e inclusão que muitas empresas têm se proposto a seguir. Afinal, ser diversa é também criar ambientes harmoniosos e de apoio para funcionários de todas as idades, ou seja, ser age friendly.

Contratação de profissionais acima de 60 anos

É importante situar que as transformações em vários postos de trabalho se baseiam nos aspectos culturais e sociais que estamos vivendo. A pandemia do coronavírus já trouxe novos elementos para nossas formas de trabalhar.

E não podemos ignorar que os profissionais mais idosos já estavam mais expostos ao desemprego. Segundo estudo do economista Bruno Ottoni, pesquisador do IDados, do total de mais de 2 milhões de brasileiros que deixaram de procurar emprego ou saíram do mercado de trabalho no primeiro trimestre de 2020, 64% tinham 60 anos ou mais. Reinseri-los em vagas é um jogo “ganha-ganha”: o trabalhador tem uma nova oportunidade de garantir estabilidade na carreira e financeira, e a organização tem força de trabalho comprometida com resultados e carregando uma rica bagagem profissional (que pode, ainda, ser aperfeiçoada com cursos específicos, ligados à tecnologia, por exemplo).

Há outro ponto em que os colaboradores idosos estabelecem novo sentido ao emprego: segundo pesquisa da Aegon Center for Longevity and Retirement’s (ACLR), empresa de seguro de vida e pensões, muita gente (58% dos entrevistados) concorda que o formato “um trabalho para a vida”, como talvez eles tenham sido acostumados quando mais jovens, já não faz mais sentido.

Por isso, contratar funcionários idosos não deve ser uma medida contaminada por uma percepção de que “eles estão em outra época”. Pelo contrário, ter funcionários em um espectro ampliado de idades pode ser benéfico para a diversidade de ideias e manutenção de ambientes equilibrados – unindo experiência de vida, entusiasmo, produtividade e gerando boas ideias.

Há ainda vantagens relacionadas a mais qualificação, já que o profissional precisa/quer se atualizar para as vagas, possibilidade de lidar com crises em momentos decisivos de forma mais clara por conta da experiência e até a realização de mentorias por esses profissionais mais velhos.

Vale dizer que os profissionais de RH podem criar programas de contratação e inclusão exclusivos para pessoas mais velhas, a depender das necessidades de determinadas vagas ou departamentos.

Por que reter funcionários idosos?

Diversidade no ambiente de trabalho

Mesmo que estejamos falando de formato home office, por conta do coronavírus, uma empresa age friendly garante mais diversidade entre os funcionários e alia. Neste caso, a experiência daqueles que já atuaram no mercado em tempos diferentes.

Comprometimento e impacto positivo

Resilientes e mais flexíveis frente a dificuldades, os profissionais idosos podem ser sinônimo não só de comprometimento com a empresa como de exemplo para outros funcionários.

Responsabilidade social

O compromisso de contratar pessoas mais velhas também está relacionado à responsabilidade social da empresa e ao o reconhecimento de um esforço para que o quadro de funcionários seja cada vez mais plural.

Quer saber mais sobre inclusão nas empresas? Então descubra o que esperar de diversidade nas empresas em 2021.