Veja os impactos negativos da alta rotatividade e como evitá-la

Como reter talentos é umas das pautas mais relevantes da área de gestão de pessoas. Não por acaso, um estudo do Center for  American Progress descobriu que, em média, o custo de se substituir um colaborador equivale a aproximadamente de 21% de seu salário. E o pior é saber que, muitas vezes, a rotatividade é o resultado final de um processo de recrutamento e seleção que deu errado.

Para tentar mitigar os problemas relacionado ao abandono dos talentos das organizações, fique atento às dicas deste artigo. Nele, vamos ainda abordar números que indicam a urgência de um plano estratégico para reter funcionários.

Por que é importante reter talentos?

Um levantamento de 2012 de uma agência de empregos indica que até 80% da rotatividade de funcionários se deve às más decisões de contratação. O estudo ainda expôs que 41% dos entrevistados em uma pesquisa sobre o tema estimaram que uma contratação ruim poderia lhes custar 25 mil dólares, enquanto outros 25% estimaram que esse custo era ainda maior, em torno de 50 mil dólares.

Além disso, um estudo recente conduzido com mais de 600 mil pessoas descobriu que os que têm alto desempenho são 400% mais produtivos que a média geral. A pesquisa também revelou que a diferença aumenta com a complexidade do trabalho. Em ocupações altamente complexas – o trabalho intensivo em informações e interação de gerentes, desenvolvedores de software e similares -, são surpreendentemente 800% mais produtivos. Portanto, vale a pena reter talentos.

De acordo com o guru de administração Jim Collins, formado da Stanford University, “o maior desafio para o sucesso das organizações é a capacidade de obter e manter o número suficiente de pessoas certas”.

Para atingir esse objetivo, que se refere a reter talentos, é preciso antes entender quais são as necessidades dessas pessoas, seus objetivos e medos, além dos obstáculos que eles enfrentam e o que os impede de seguir.

Individualidade é essencial

No processo de modernização do ambiente de trabalho, há o fenômeno do “individualismo”. Os trabalhadores querem ser reconhecidos como indivíduos únicos, com habilidades singulares.

Muitas vezes se supõe, de forma equivocada, que os melhores talentos aspiram aos mesmos objetivos, que são motivados da mesma maneira e que todos têm necessidades idênticas, mas a realidade é bem diferente.

Portanto, se você está tentando ter um bom plano de retenção de funcionários, não conte com estratégias um para todos, mas adapte-a às necessidades de cada profissional, dentro da experiência do funcionário.

Se você quer entender alguém, precisa também estabelecer uma comunicação aberta e honesta com o profissional. Nesse aspecto, é fundamental a transmissão clara dos objetivos da empresa. Se os principais talentos não sabem como contribuir da melhor maneira possível, se não veem para onde a empresa está indo nem suas ambições, simplesmente não há como se sentirem envolvidos e valorizados. Com isso, eles certamente sairão da organização.

Dicas para reter talentos

Atrair talentos adequados já é uma tarefa árdua, porém é ainda mais difícil mantê-los na empresa. Aqui, listamos nove táticas essenciais para tentar envolvê-los estrategicamente no negócio e, assim, ganhar seus corações.

Descubra os motivos da saída dos talentos

Quando se trata de reter talentos, os detalhes são bem importantes. Mais de um funcionário saiu por não estar sendo tratado de maneira justa? Um concorrente está recrutando seus colaboradores? Como é a comunicação do desempenho de seus funcionários? Esses tipos de informação podem ser obtidos por meio de entrevistas de desligamento e conversas honestas com os funcionários atuais.

Para obter essas informações, as empresas devem também ser proativas em seus esforços para reter os melhores profissionais. Pesquisas de engajamento permitem que as empresas meçam o sentimento dos funcionários e se antecipem à rotatividade, mantendo um alerta nos sinais de vermelhos apontados pelo estudo.

Invista em relatórios de progresso

Muitas empresas ainda executam relatórios anuais de desempenho dos funcionários. Mas, com as mudanças rápidas que acontecem atualmente, muita coisa pode ser alterada em 12 meses. Se um talento não observar como está sendo o seu desempenho em meses, ele abandona a organização.

Em vez de deixar um ano inteiro expirar sem feedback, crie relatórios de progresso trimestrais. Essa foi a alternativa encontrada pela Deloitte para reter os millenials.

A consultoria calculou que seus executivos ao redor do mundo gastavam 2 milhões de horas por ano com processos de avaliação, muitas desperdiçadas com burocracia. Como parte da solução, trocou longos questionários anuais por quatro perguntas ao final de cada projeto ou a cada trimestre: se fosse meu dinheiro, eu daria um aumento a essa pessoa? Eu quero essa pessoa em meu time? Essa pessoa está pronta para uma promoção hoje? Ela tem risco de baixo desempenho?

Cultive mentores adequados

Trabalhe um programa de mentoria com seus talentos. Por exemplo, se você tem um bom vice-presidente, faça com que ele mentore um diretor. Siga isso na cadeia até que cada profissional tenha um mentor adequado.

O cultivo de relacionamentos desse tipo apoia o crescimento e o desenvolvimento da equipe e ajuda a reter talentos.

Ofereça oportunidades de desenvolvimento

A falta de acesso às oportunidades de crescimento é a razão mais apontada pelos talentos que deixam os empregos. Em 2018, 61% dos candidatos classificaram o crescimento na carreira como o mais importante na busca de novas oportunidades.

Dado esse contexto, invista no plano de carreira dos colaboradores para reter talentos. Em alguns casos, é bom pensar fora da caixa: se não há oportunidades no setor em que o talento está, será que ele não pode ser alocado para outra área?

Invista em educação e treinamentos

Com as mudanças rápidas no mercado de trabalho e no ambiente dos negócios, é preciso investir em educação e treinamento continuado, assim a organização provê chances para que os funcionários conquistem novas habilidades e ainda visa a retenção de talentos.

Mas, lembre-se: essas oportunidades de treinamento e crescimento não devem se concentrar exclusivamente nas posições de alta complexidade.

Por exemplo, desenvolvedores de software devem ser totalmente instruídos sobre as mais recentes linguagens de codificação, mas também podem precisar de melhorias fora do escopo de seus trabalhos, como gerenciamento de tempo, treinamento de supervisão ou habilidades de comunicação.

Melhore a cultura no local de trabalho

Muitos de nós passam a maior parte do tempo no serviço. Por isso, é importante fazer as pessoas que trabalham em, por exemplo, um escritório se sentirem bem-vindas e em casa todos os dias. Por isso, a cultura organizacional deve ser transparente e acolhedora e o ambiente físico, além de ergonômico, deve demonstrar harmonia e transparência.

Aquela visão de ambientes em baias com salas especiais apenas para os chefes foi quase que eliminada do mercado de trabalho. Para criar um local onde as ideias de todos são bem-vindas, deve-se criar estações de trabalho com mesas coletivas e longas.

Outra forma de reter talentos é investir em atividades fora do escritório. A promoção de happy hours, clube de leitura ou grupos de corrida são boas dicas para manter a união entre as equipes, já que fazem o talento se sentir confortável e “em casa”.

Gamifique o ambiente de trabalho

Talentos adoram ser desafiados, portanto gamifique o local de trabalho organizando concursos entre equipes ou entre departamentos para obter prêmios, como viagens, cartões-presente, experiências culinárias, um dia de folga etc. Essa tática aumenta o engajamento entre as equipes e acentua a mentalidade competitiva.

Outra dica para reter talentos é organizar um hackaton, que é uma maneira inovadora de debater e deixar que todos tenham uma opinião sobre o que acham que beneficiará a organização.

Ofereça benefícios personalizados

Vale-transporte, vale-refeição, plano de saúde e outros benefícios que facilmente encontramos em muitas empresas deixaram de ser diferenciais. É preciso realizar uma gestão de benefícios mais efetiva e personalizada para atrair e reter os colaboradores.

Nesta política de flexibilização do benefício, o próprio colaborador pode optar pelos que melhor se encaixam às suas necessidades e seu estilo de vida.

Contudo, é bom ressaltar que hoje não basta apenas benefícios materiais. A atual força de trabalho busca qualidade de vida e flexibilidade. Oferecer, portanto, benefícios como horários flexíveis e trabalho a distância pode ser uma boa oportunidade para atrair e reter talentos.

Remunere adequadamente

Por fim, remunere o talento de acordo com o mercado e acrescente ao salário um bônus de cumprimento de metas individuais e coletivas.

Se os salários e os benefícios da empresa estão abaixo dos que são oferecidos pela concorrência, é inevitável que os profissionais deixem o time assim que forem notados pelos concorrentes. Já o bônus também impulsionará o talento para novos voos dentro da organização, o que ajuda a retê-lo.

E agora que você ficou por dentro das variáveis que contam para reter talentos na organização, que tal aproveitar e descobrir sete competências que devem ser observadas no processo de contratação de um líder.