Por que a correspondência de valores da organização com o candidato, o chamado fit cultural, é relevante no recrutamento?

O mundo do recrutamento e seleção mudou radicalmente e o chamado fit cultural está se tornando um dos critérios mais importantes no processo de atração e seleção de talentos. Hoje, é mais relevante a harmonia de valores, crenças e personalidades entre contratante e contratado à correspondência entre experiências e competências.

Candidatos e empresas estão ávidos para trabalhar com quem caminha no mesmo direcionamento. O ajuste cultural é um dos fatores mais importantes de recrutamento que nove em cada dez estado-unidenses relatam reprovar candidatos que não estavam alinhados com a cultura organizacional.

A explicação é que quando alguém novo é incluído na equipe, deseja-se que seja um funcionário valioso e duradouro para a organização. Em outras palavras, é esperado que esse indivíduo honre as pessoas que atuam na empresa, entenda as prioridades dos clientes e pratique os valores e os interesses da corporação.

Mas como a área de Recursos Humanos pode detectar esse match de princípios? E qual é a importância do fit cultural para uma contratação assertiva? Discorremos sobre o tema a seguir. Confira:

O que é fit cultural?

Fit cultural é um critério muito importante utilizado na seleção de um candidato para vagas em uma empresa. Ele consiste em analisar o perfil do candidato e descobrir se ele está em alinhamento ao ambiente de trabalho da empresa.

Vale lembrar que o ambiente de trabalho é composto por valores, crenças, atitudes, expectativas e comportamentos que devem ser compartilhados por todos os funcionários, desde a gerência até os estagiários. Por meio deste movimento, cria-se uma cultura única.

Os funcionários mais bem-sucedidos são aqueles que se enquadram na cultura organizacional, ou seja, são os que têm fit cultural. Encontrar candidatos para uma vaga que se encaixem culturalmente é uma parte fundamental do processo de recrutamento.           

De acordo com um levantamento da Deloitte conduzido mundialmente, 95% de todos os candidatos entrevistados afirmam que acham mais relevante procurar informações sobre a empresa e as pessoas que trabalham lá a observar as compensações financeiras. Esses candidatos buscam entender o ambiente corporativo e como os colegas em potencial enxergavam as oportunidades geradas, bem como os valores organizacionais.

Por sua vez, recrutadores que defendem o match cultural entre companhias e candidatos destacam que essa combinação pode ser benéfica para algumas métricas organizacionais, como desempenho, engajamento e satisfação.

Benefícios de um bom fit cultural

Pesquisa da consultoria CompanyMatch, conduzida com 550 funcionários de empresas europeias em diversos setores, indicou que mais de 60% dos colaboradores deixaram seu último emprego devido a conflitos culturais. A grosso modo, esses funcionários se sentiram como um parceiro traído. No começo do relacionamento, as regras foram estabelecidas, mas, ao longo da convivência, elas foram quebradas até que o encanto se desfizesse.

Não há pesquisas no Brasil que demonstram os custos da incompatibilidade entre candidatos e organizações. No entanto, um estudo conduzido pela Harris Interactive sugere que o custo médio no mercado de trabalho alemão é de 45 mil Euros, com valores semelhantes estimados na Holanda e na Bélgica. Na conta, estão inclusos custos ocultos, como baixa produtividade e fraco engajamento, e despesas mais claras como contratação e desligamento.

Queda do turnover

Satisfação é um dos benefícios imediatos de funcionários que se encaixam culturalmente na empresa, afinal, um ambiente satisfatório aumenta a felicidade profissional. Como consequência, há menor probabilidade de turnover, ou seja, da saída voluntária de profissionais da empresa.

Melhores resultados para o negócio

Contratar candidatos com fit cultural tem impacto direto nos resultados da empresa, já que pessoas que acreditam na missão e valores da empresa tendem a ser mais confiantes e se esforçar mais no trabalho. Esse bom ajuste aumenta o desempenho no trabalho, beneficiando o negócio como um todo.

Menos estresse e conflitos

A má adaptação cultural no trabalho gera estresse e conflitos, o qual afeta diversas áreas da vida dos funcionários. Em consequência, há queda de desempenho e probabilidade elevada de turnover.

Encontrar candidatos que se encaixam na cultura da força de trabalho não é apenas garantir que o candidato trabalhe duro, mas que ele continue trabalhando duro e permaneça comprometido com a empresa.

Como analisar o fit cultural de candidatos?

Antes de começar a contratar, reserve um tempo para identificar valores e comportamentos que compõem a cultura da empresa. Isso inclui analisar seu próprio comportamento e também o de funcionários. Vale ainda examinar como líderes e o alto escalão moldam o local de trabalho.

Somente depois de entender esses aspectos na empresa, será possível contratar funcionários com fit cultural seguindo o passo a passo abaixo.

Exponha os valores da empresa abertamente

Não adianta querer atrair candidatos com fit cultural sem expor quais são os valores da empresa. Portanto, publique-os na página de carreiras de seu site e atualize-os sempre que preciso. Aproveite também para mencioná-los no blog corporativo e nas mídias sociais

Para tornar a experiência mais tangível, acrescente depoimentos escritos ou em vídeo de funcionários reais falando como é trabalhar na sua organização.

Com essa dica, aumenta-se a chance de atrair talentos com fit cultural e afastar os que não se encaixam com os valores da organização.

Aplique testes de fit cultural

Uma opção para selecionar candidatos rapidamente é introduzir testes de análise do fit cultural logo no início do funil de recrutamento. Eles podem ser elaborados com perguntas e respostas de múltipla escolha ou até mesmo experiências gamificadas. Cada teste deve ser personalizado com os valores da empresa e situações específicas dela.

Embora seja uma ferramenta valiosa para eliminar candidatos não qualificados desde o início, tornando o processo seletivo muito mais eficiente, esse teste de recrutamento não substitui perguntas de fit cultural da entrevista.

Aborde o tema na entrevista de emprego

Uma entrevista de emprego permite que o empregador avalie como candidatos se encaixam no ambiente de trabalho. Geralmente, isso começa com uma avaliação concreta de habilidades, experiências e trajetória de trabalho pretendida. Mas as entrevistas devem ir além do que se encontra no currículo.

Além de explorar a experiência profissional, as perguntas devem avaliar o fit cultural do candidato. O modo como uma pessoa as responde pode ser um fator decisivo na seleção de funcionários.

Além disso, esse tipo de avaliação pode acontecer em uma entrevista comportamental. Descobrir como os candidatos abordaram uma variedade de situações de trabalho no passado e quais são suas soft skills indica se o estilo e o comportamento deles combinam com a organização.

Algumas questões válidas são:

  • Você prefere trabalhar sozinho ou em equipe? Por quê?
  • Descreva o tipo de ambiente de trabalho no qual você é mais produtivo.
  • Como você prefere receber feedback?
  • O que você espera alcançar no seu primeiro semestre aqui?
  • O que faria você sair do emprego no primeiro mês?
  • Como você motivaria sua equipe em um projeto desafiador?
  • O que você gosta em seu emprego atual (ou anterior)?
  • Você já considerou uma política da empresa injusta ou ineficiente? Em caso afirmativo, qual e por quê? O que você fez?
  • Seu gerente te deu uma extensa tarefa no final do dia. Como você responderia?

 

Trabalhe o fit cultural no onboarding

Nos primeiros dias de trabalho do novo colaborador, reserve horários para uma introdução cultural. Nela aprofunde o significado de cada valor e explique quais comportamentos são reforçados e quais devem ser evitados.

Embora isso possa parecer pouco produtivo, novos recrutas apreciam a atenção reservada no onboarding para a cultura e eventuais dúvidas ligadas a ela.

Exemplos de fit cultural

Para exemplificar e tornar mais palpáveis situações de fit cultural, expomos seis situações comuns abaixo:

Colaboração: um funcionário que trabalha bem em equipe deve estar inserido em empresas nas quais a colaboração é parte integrante das operações diárias. Neste mesmo contexto, colaboradores que preferem trabalhar sozinho devem ser repensados.

Independência: se a cultura organizacional engloba autonomia e responsabilidade do funcionário, alguém que só atua diante de ordens e orientações precisas pode ter um bom fit cultural.

Controle: caso gestores e outras lideranças não valorizem a opinião dos contratados de hierarquia menor, a empresa não será uma boa opção para funcionários que esperam ter suas contribuições, opiniões e compromissos solicitados e considerados.

Flexibilidade: Empresas com horários rígidos não são ideais para funcionários que preferem escalas flexíveis ou sob demanda.

Competitividade: pessoas menos assertivas ou facilmente intimidáveis podem não se encaixar bem em ambientes com alta demanda por vendas ou em que há incentivo à competição entre funcionários.

Formalidade: dress code e códigos de condutas rígidos são indícios de formalidade na empresa, os quais não combinam com pessoas culturalmente casuais e informais.

Quer saber mais sobre fit cultural? Então entenda a fundo quais são os elementos da cultura organizacional.