Entenda os tipos de perfil comportamental de um colaborador e como eles podem potencializar o desempenho de uma equipe

Ao contratar um profissional para a sua equipe, geralmente o gestor foca nas habilidades e na formação acadêmica desse funcionário, mas há um outro ponto tão importante quanto os demais que deve ser analisado, o tipo de perfil comportamental. Basicamente, pessoas podem ser classificadas em quatro tipos de perfis que traduzem como se portam no ambiente de trabalho. Todos têm pontos fortes que colaboram para o crescimento da empresa, no entanto, também têm seus pontos de atenção que devem ser neutralizados.

Continue a leitura para conferir as principais características de cada tipo de perfil comportamental e entender porque é importante que as organizações os identifique.

O que são 4 perfis comportamentais?

De modo geral, o perfil comportamental traduz a personalidade do profissional em um balanço com suas hard skills e soft skills, e traçar a sua carreira de acordo com esses elementos traz vários benefícios para ele e também para a organização.

É por meio da avaliação comportamental que a empresa compreenderá como um profissional, seja ele candidato ou colaborador, reage diante de situações rotineiras, como trabalha em equipe e como lida com prazos e feedbacks, por exemplo.

Por que é importante entender os tipos de perfil comportamental?

Identificar o perfil comportamental do funcionário ou candidato é vantajoso para a empresa em vários aspectos. Em um processo seletivo, ajuda a identificar se os candidatos às vagas se encaixarão no cargo em questão. Imagine encaminhar um colaborador que não se sente à vontade trabalhando sob pressão para um cargo que, basicamente, só recebe prazos apertados. Não daria certo, não é mesmo? O mesmo serve para recrutamento interno. Se o colaborador não tiver o perfil adequado para as novas funções designadas a ele, pode ficar desmotivado e, consequentemente, sair da empresa. Por outro lado, um funcionário satisfeito com suas atividades será mais produtivo, trabalhará ativamente para atingir metas e manterá um bom relacionamento interpessoal.

Também é interessante fazer a análise dos perfis dos colaboradores de uma equipe já formada, assim, a empresa identifica se deve investir em treinamentos e capacitações, na contratação de novos talentos ou se é necessário remanejar pessoas para equilibrar personalidades e habilidades dentro do time.

Como descobrir o perfil comportamental?

Uma pessoa pode se enquadrar em mais de um perfil comportamental, no entanto, o RH e os gestores devem identificar quais são suas características predominantes para direcioná-lo para a melhor função dentro da empresa, e algumas táticas podem guiá-los nessa ação.

Testes comportamentais

Seja em uma entrevista, em uma dinâmica ou com perguntas on-line, é possível analisar os perfis de candidatos ou funcionários em um teste comportamental com questões objetivas ou subjetivas, nas quais eles farão uma autoavaliação.

Há ainda a metodologia STAR, aplicada em entrevistas. Nela, as respostas dadas pelo profissional são analisadas pelo recrutador  em quatro aspectos que representam a sigla da técnica: “S” de situação, qual foi o contexto do evento mencionado; “T” de tarefa, qual era a responsabilidade do candidato naquele cenário; “A” de ação, quais foram as suas atitudes para resolver o problema; e “R” de resultado, quais foram os resultados diante de suas ações.

Já a metodologia DISC consiste em uma avaliação comportamental por meio de um questionário. Suas siglas também representam quatro tipos de perfis que podem ser identificados: Dominance (Dominância), Influence (Influência), Steadiness (Estabilidade) e Conscientiousness (Conformidade). No entanto, é importante que o teste seja realizado em uma plataforma segura para evitar qualquer tentativa de burlar as respostas.

Observe a rotina

Tanto a equipe de RH quanto os gestores das equipes podem avaliar no dia a dia como é o comportamento de funcionários na empresa com um método de observação, como se relacionam com os colegas, como estão os seus níveis de produtividade, com lidam com prazos e com a adoção de novas medidas, por exemplo.

Quais são os 4 perfis comportamentais?

Existem quatro tipos de perfis comportamentais, todos com seus pontos fortes e fracos: comunicador, executor, analista e planejador.

Ao associar avaliações comportamentais à observação, pode-se entender o perfil comportamental de cada pessoa. Há quatro principais:

Perfil comportamental de comunicador

Como o próprio nome já diz, o comunicador é uma pessoa comunicativa, e um de seus pontos fortes é a alta capacidade de socialização e interação com a equipe. Esse perfil representa uma pessoa carismática, cativante, criativa e otimista em relação ao trabalho, além de ser peça-chave para solucionar possíveis conflitos entre os integrantes do time e potencializar a comunicação entre eles.

No entanto, o comunicador pode ter dificuldades com planejamentos, análises e em seguir regras e cronogramas, o que afeta diretamente as entregas. Esse perfil não transmite muita confiança ou comprometimento, e é relacionado à desorganização.

Perfil comportamental de executor

Altamente competitivo e determinado, o executor é o perfil que faz a diferença em uma equipe. Desafio é o seu combustível, e com a sua autoconfiança geralmente atinge todos os objetivos com muita precisão. Um time com executores tem o empreendedorismo em suas veias, toma decisões facilmente e passa bastante credibilidade aos clientes e fornecedores.

Diferente do comunicador, uma pessoa com este perfil costuma ser autoritária, o que pode ser entendido negativamente por seus colegas de equipe. Além disso, sua ambição pode causar prejuízos à empresa, visto que nada parece impossível para ela e pode acabar gastando energia e recursos em um projeto inviável.

Perfil comportamental de analista

Se busca por um colaborador responsável e organizado, aquele com perfil analista é o mais indicado. Por ser muito minucioso, ele analisa detalhadamente todos os processos e se dedica para que tudo seja realizado da melhor forma, além de sugerir melhorias que, muitas vezes, passam despercebidas por integrantes da equipe que têm perfis menos cuidadosos.

Essas pessoas são especialistas, costumam trabalhar perfeitamente com pesquisas e dados, mas o seu perfeccionismo pode dificultar a tomada de decisões e comprometer projetos que demandam agilidade e praticidade. São muito críticos com o próprio trabalho e também com o trabalho dos colegas, o que pode causar desconfortos no time.

Perfil comportamental de planejador

O planejador tem total domínio sobre as suas atividades. Geralmente, tem tudo planejado com muita antecedência, desse modo, não se preocupa com prazos. Além disso, é uma pessoa estável, confiável, tranquila e paciente, principalmente para colaborar com os colegas, o que o torna praticamente um líder.

Entretanto, o planejador não lida muito bem com situações que fogem do seu controle e normalmente não atinge níveis de desempenho acima do esperado. Seu ponto de atenção é deixar os projetos apenas no papel e não ter iniciativa de colocá-los em prática quando necessário.

Dicas para lidar com diferentes perfis comportamentais

Equilibre as equipes

Reunir profissionais com perfis diferentes é uma das fórmulas para potencializar o desempenho e os resultados da equipe. Geralmente, os pontos fortes de cada um deles neutraliza os pontos fracos dos colegas, mantendo o equilibro do time.

Valorize cada perfil

Vale ressaltar que não há um perfil comportamental melhor do que o outro, assim, cabe à empresa valorizar as competências e habilidades de cada funcionário para que ele se sinta motivado a continuar exercendo suas atividades.

 

Gostou do texto? Então saiba como recrutar pessoas com perfil agile pode fazer toda a diferença na quarentena.