Você está pronto para trazer a realidade virtual para seu processo de contratação? A tecnologia pode não apenas economizar tempo e dinheiro, mas também melhorar a experiência do candidato

 

Frequentemente associada a jogos, a realidade virtual (VR, do inglês virtual reality) tem o potencial de impulsionar o futuro do trabalho. O recrutamento via realidade virtual pode ser uma arma na guerra de talentos nesta fase da Grande Renúncia.

Contratar é uma ciência, uma arte e, às vezes, um ato de equilíbrio. Isso é muito parecido com a técnica de games, certo? Sim e não. Sim, porque é a ação de envolver e atrair o candidato para o processo de R&S e, a cada etapa, ele pode subir no funil de recrutamento, assim como avançar de fase no mundo dos jogos. No entanto, ao contrário do universo game, onde tudo fica no mundo da fantasia, a arte de contratar usa artifícios da realidade virtual para atrair e reter talentos para jobs reais.

Quer saber mais sobre o uso da realidade virtual nos processos seletivos e como você pode adotar a tecnologia? Neste artigo, vamos mostrar como a VR e o tão clamado Metaverso estão sacudindo a forma como as empresas recrutam e contratam. Também vamos te mostrar como essas novidades podem beneficiar contratantes e candidatos.

Quer vivenciar esse mundo paralelo? Aperte os cintos e venha conosco nessa jornada!

Realidade virtual e o RH

Para muitos, a realidade virtual remete a imagens de adolescentes aficionados em videogames. “Coisa de gente jovem que ainda não está trabalhando”, diriam os mais conservadores. Esse tipo de pensamento está sendo vencido com bons (e rentáveis) argumentos a favor do uso da tecnologia no mercado de trabalho.

As aplicações de realidade virtual mais significativas à humanidade vão além do puro entretenimento, delineando o futuro do trabalho. Existem vários aplicativos de realidade virtual que podem moldar fundamentalmente uma variedade de setores, da saúde à manufatura, do setor de mídia ao agronegócio e muito mais.

Com o RH não é diferente. A tecnologia, que não é nova há indícios de sua utilização na década de 30 pela Força Aérea dos EUA , vem impactando a atração e gestão de pessoas. Atualmente, o uso do VR pelo RH acontece basicamente em duas frentes: no recrutamento e no desenvolvimento de pessoas.

Nos próximos parágrafos, vamos abordar o uso da tecnologia na atração e seleção de pessoas e suas vantagens.

Por que usar o recrutamento de realidade virtual?

Criar uma experiência de candidato fluida e amigável é a chave do sucesso para atrair e contratar talentos. Estudos mostram que 49% dos candidatos rejeitaram uma oferta de emprego devido a um processo de recrutamento ruim.

É por isso que mais e mais empresas estão recorrendo a soluções criativas para identificar e reter o candidato certo. Nesse sentido, a tecnologia de realidade virtual está se tornando cada vez mais parte do processo, integrando o grupo de ferramentas de recrutamento e seleção que ajudam o RH.

Os entusiastas da tecnologia relatam que recrutamento em VR oferece uma experiência mais realista e imersiva para potenciais candidatos interagirem com a marca empregadora. Hoje, os recrutadores estão testando a tecnologia com candidatos em potencial em feiras de carreira e entrevistas finais.

A Deutsche Bahn, empresa alemã de trens, experimentou o recurso em feiras de carreiras na Alemanha para mostrar a cultura da companhia aos participantes dos eventos. Resultado: a organização recebeu dez vezes mais inscrições que nos anos anteriores.

Ao contrário de uma videochamada, a experiência imersiva geralmente é predefinida e automatizada, o que significa que os recrutadores também podem gastar menos tempo no processo. Em vez disso, o recrutador pode se concentrar nos resultados do candidato em potencial e fazer perguntas significativas sobre sua experiência.

Os recrutadores que defendem o uso do VR destacam entre os benefícios imediatos do uso da tecnologia:

  • Um ambiente de entrevista imersivo;
  • Avaliações realistas de funções de trabalho;
  • Introdução à cultura da empresa.

Como você pode usar VR no recrutamento?

Embora a tecnologia já seja usada há algum tempo para treinamento em ambientes perigosos — os simuladores de voos são um exemplo disso —, as empresas estão apostando mais no uso da realidade virtual atualmente, pois o custo de aquisição dessa tecnologia está mais acessível.

Os preços de hardware (óculos), que antes superavam a barreira das três casas decimais, agora podem ser encontrados por até cem reais — obviamente, os dispositivos com custo mais elevado proporcionam experiências mais realistas e imersivas, mas as alternativas financeiramente mais acessíveis facilitam e expandem o uso da tecnologia no R&S. 

Veja, a seguir, as principais aplicações do VR no recrutamento:

Apresentação da marca através de tour virtual

Uma das aplicações básicas do VR no recrutamento é a possibilidade de criar um tour virtual pelo escritório, pelas fábricas, pelos setores de inovação e outros ambientes reais que retratam os valores ou até mesmo o histórico da empresa.

O recurso oferece a visão de dentro da empresa, criando a experiência virtual e realista de uma visita, que pode ser vivida presencial ou remotamente, tanto em eventos para candidatos, quanto em videoentrevistas. Vivenciar um pouco da atmosfera do escritório pode ajudar aqueles que trabalham em casa a entender a cultura da empresa.

Criação de cenários de teste

Outro aspecto útil da realidade virtual é a capacidade de criar avaliações de candidatos por meio da gamificação. A tecnologia VR oferece a oportunidade para potenciais candidatos explorarem se a posição aberta lhes é adequada.

A criação de vários cenários permite também que os recrutadores avaliem as habilidades dos candidatos de forma realista.

Destacar as funcionalidades básicas do trabalho

Muitos aspectos de uma posição podem ser difíceis de explicar ou entender, a menos que sejam experimentados diretamente. Assim, em vez de uma avaliação totalmente interativa, também é possível criar simulações realistas do dia a dia, com situações que fazem parte do cotidiano do time, por exemplo.

Recrutamento no Metaverso: como funciona?

Até o momento, descrevemos as possibilidades de recrutamento pela tecnologia VR. No entanto, fica a dúvida quanto ao Metaverso: a tecnologia emergente tem alguma correlação com o uso da realidade virtual?

Há muita confusão quando se fala do Metaverso. Algumas pessoas acreditam que para acessar esse ambiente virtual é necessário um device VR.

Na verdade, a realidade virtual é um braço do Metaverso e é possível logar no universo digital mesmo sem o uso de um óculos VR, da mesma forma que a realidade virtual também funciona em outros ambientes fora do mundo dos games. É claro que o equipamento completo de realidade virtual, com o uso de óculos e roupas com sensores, eleva a experiência a outro nível.

Afinal, o que é o Metaverso?

São mundos virtuais que tentam imitar ou replicar interações do ambiente real. É como se você fosse transportado para uma realidade paralela em que o universo real coexiste com o universo virtual.

Ainda soa como um filme de ficção científica para você? Pois saiba que, na prática, essa combinação de universos já é realidade – e há muitas empresas, como Nike e Facebook, e pessoas famosas, Neymar Júnior é um deles, investindo nisso.

Já há inclusive empresas que planejam (ou já fazem) reuniões virtuais e processos seletivos no Metaverso. O grupo Carrefour, por exemplo, comprou alguns terrenos no jogo virtual e planeja fazer algumas entrevistas de emprego no ambiente.

Os detalhes de como funcionará esse recrutamento ainda não foram divulgados. Não se sabe se será necessário o uso de óculos especiais ou se a organização recrutadora oferecerá os recursos. Apesar disso, muitos apostam nessa prática como tendência para o futuro. Alguém duvida? 

Agora que você já sabe as vantagens do uso da realidade virtual no processo de R&S, entenda como usar corretamente a inteligência artificial a favor de sua experiência de contratação