Entenda como o benefício de creche para funcionários pode contribuir para o bem-estar emocional, financeiro e profissional do colaborador, além de suas vantagens para as empresas

Família ou carreira? Essa é uma questão latente para muitos profissionais, mas a questão é que ambos aspectos da vida podem caminhar lado a lado, sem ter que priorizar ou negligenciar um ou outro, e esse impasse poderia ser neutralizado se o benefício de creche para funcionários fosse oferecido pela maioria das empresas.
Com um auxílio como esse a organização encoraja seus colaboradores a progredirem em sua carreira ao mesmo tempo que demonstra empatia em relação à sua vida pessoal, afinal, um profissional não deve se dividir entre ser um bom funcionário ou um bom pai e uma boa mãe.
Continue a leitura para saber como as empresas podem oferecer o benefício de creche para funcionários e como essa ação colabora para a construção de uma força de trabalho mais eficaz.
<h2> Vantagens do benefício de creche para as empresas
Com o mercado de trabalho cada vez mais acirrado, acrescentar o benefício de creche no pacote oferecido ao funcionário pode ser decisivo para atrair um candidato ou reter um funcionário.
Essa ação é positiva do ponto de vista financeiro e emocional para os colaboradores que são pais, e um funcionário com menos problemas para lidar no ambiente familiar é mais produtivo em seu trabalho, o que afeta diretamente os objetivos e resultados da empresa.
Além disso, as creches também ajudam a diminuir o impacto de imprevistos sobre o planejamento de trabalho dos pais, já que elas são um apoio para a família quando as crianças ficam doentes, por exemplo.
<h2> Vantagens do benefício de creche para os funcionários
A questão financeira ainda é vista como a principal vantagem para o colaborador que é contemplado com um auxílio creche, no entanto, ele também é favorecido em inúmeros aspectos que colaboram para o seu bem-estar e para a sua carreira, e que são tão importantes quanto um valor extra somado ao seu salário no fim do mês.
Ao deixar o seu filho sob os cuidados de uma instituição confiável, o funcionário pode se isentar das preocupações familiares por um período, aproveitando sua concentração para se dedicar ao trabalho. Esses profissionais que atuam em creches são altamente capacitados para lidar com diversos tipos de situações envolvendo as crianças e que podem ocupar parte da rotina de seus pais, como a ministração de medicamentos, por exemplo.
Mesmo em um day off, o colaborador pode usufruir do benefício e aproveitar o dia para se dedicar a ele mesmo enquanto o filho está fora de casa, como fazer um curso, estudar ou até praticar um antigo hobby que ficou esquecido após a chegada das crianças.
<h2> Opções para o benefício de creche para funcionários
<h3> Creche no local
Apesar de ser mais acessível para empresas de grande porte, ter uma creche no local de trabalho para os filhos dos colaboradores é uma boa opção para ambas as partes.
O primeiro passo para criar um ambiente como esse é verificar todas as questões burocráticas e legais, para assim determinar o que é preciso para operar uma creche no local. Depois, questões como infraestrutura e a contratação de colaboradores capacitados entram em pauta. Vale lembrar que tudo deve ser planejado e alinhado meticulosamente, afinal, essa ação afeta diretamente o que há de mais precioso para os colaborares, que são os seus filhos.
Mesmo com o alto investimento, essa medida pode ter um retorno altíssimo para a sua força de trabalho, já que neste caso os funcionários não teriam que se preocupar com deslocamentos para levar ou buscar os filhos em suas creches e teriam mais tempo para dedicar às atividades.
<h3> Custear parte do valor
Já parou para pensar que, em muitos casos, grande parte do salário do empregado vai para os custos com creche? Apesar de seu trabalho lhe proporcionar outros benefícios pessoais, que vão além do dinheiro, isso pode desmotivar o profissional a se dedicar à carreira.
Caso a empresa não esteja em seu melhor momento financeiro, uma forma de colaborar com esse funcionário neste sentido é custear parcialmente o valor da creche de seus filhos, seja o pagando diretamente ao colaborador ou através de parcerias e descontos com as instituições.
<h3> Custear o valor integral
Por outro lado, organizações que têm um caixa maior e enxergam esse benefício como um investimento em seu colaborador podem arcar com o valor total referente às despesas de creche e, pensando mais à frente, à educação de um modo geral.
Para melhor administrar esse benefício, a empresa pode determinar regras que devem ser previamente informadas e acordadas contratualmente com os colaboradores. Elas podem oferecer o benefício para crianças até determinada idade, por um determinado período ou grau de escolaridade, por exemplo.
<h2> Dicas complementares ao benefício de creche para funcionários
Além do benefício de creche, as empresas podem incorporar medidas em sua cultura organizacional que, apesar de simples, podem significar muito para seus colaboradores com filhos, como proporcionar uma rotina mais flexível e criar um ambiente mais solidário.
Adote opções flexíveis de trabalho
Com tecnologias disruptivas surgindo a todo momento, e após as restrições impostas pela pandemia da COVID-19, trabalhar remotamente já é uma opção em muitas empresas, assim como o modelo de trabalho híbrido, que permite que o funcionário trabalhe parcialmente de maneira remota.
Essas políticas são altamente valiosas para pais que trabalham, afinal, em uma jornada com horários mais flexíveis ou em um modelo remoto, eles podem atender às necessidades das crianças ao longo do dia sem comprometer, ou comprometendo menos, as suas atividades na empresa.

Crie uma cultura solidária
Mesmo para as empresas que não têm recursos para subsidiar um auxílio creche ou criar uma no local para seus funcionários, é importante apoiar pais que trabalham com alguns gestos.
Dentre as alternativas estão promover cursos e bate-papos sobre como as famílias podem lidar melhor com a rotina de trabalho após a chegada dos filhos, criar um grupo de apoio para que esses colaboradores possam trocar suas experiências, oferecer orientação psicológica ou pequenos espaços que possam simplificar a rotina, como a criação de um ambiente adequado para que lactantes possam ordenhar o leite materno com conforto e privacidade.
Em suma, os empregadores precisam ter em mente que eles devem criar um ambiente de trabalho onde os pais se sintam apoiados, acolhidos e encorajados a desenvolverem suas carreiras, mas sem deixar a família ou a paternidade em segundo plano.