Entenda como a prática beneficia a empresa e o quadro de funcionários

O job rotation é um método usado para o desenvolvimento de colaboradores que dá a oportunidade de aprender diferentes habilidades dentro da empresa. O programa proporciona uma série de benefícios, desde que seja cuidadosamente planejado e executado, sempre com resultados finais específicos em mente.

Funcionários envolvido em iniciativas de job rotation desenvolvem sistematicamente habilidades que os permitirão contribuir de forma eficaz para os objetivos da organização.

Continue lendo e saiba mais:

O que é job rotation?

O job rotation – ou “rotação pelo trabalho”, em português – é a prática de fazer com que o funcionário trabalhe em diversas áreas ou funções (normalmente do mesmo nível) por determinado tempo para que adquira novos conhecimentos e competências, além de ganhar motivação ao começar uma nova rotina.

Em tradução para português, “rodízio de funções”, a técnica de gestão ainda permite deslocar colaboradores de um cargo para outro, a fim de familiarizá-lo com todos os setores de uma organização.

Como exemplo de job rotation, há um funcionário que começa a trabalhar na área de atendimento ao cliente, depois migra para pré-vendas e, por último, vai para pós-vendas. Com isso, ele fica ciente de todo o processo que envolve a jornada do cliente.

Há ainda o exemplo de uma pessoa que trabalha como analista de comunicação, mas passa pelas áreas de customer marketing e marketing de conteúdo, o que permite que entenda melhor como a comunicação da empresa é estruturada.

Como funciona o job rotation?

O job rotation faz com que o profissional assuma diversos papéis na mesma organização em um determinado período. Esses papéis podem ser distribuídos por diferentes áreas ou por diferentes cargos na mesma área.

A ideia, no entanto, é que todas as funções tenham o mesmo nível. Ou seja, o job rotation por si só não é uma promoção. É uma forma de acelerar o desenvolvimento do profissional e seu acúmulo de experiência para que ele possa entender a empresa – ou a área – como um todo.

Quais são as vantagens do programa de job rotation?

Prepara talentos para promoções

Um dos objetivos da política de rodízio de cargos é criar um pool de talentos para a organização por meio do treinamento cruzado de colaboradores.

A estratégia pode ser uma boa alternativa para o desenvolvimento de funcionários que aspiram cargos de lideraça, de modo que desenvolvem várias habilidades essenciais para se tornarem multifuncionais em qualquer equipe antes de serem promovidos a sênior ou gerentes.

Aumenta o conhecimento do negócio

A estratégia de RH também é útil para conscientizar funcionários sobre todos os tipos de trabalhos realizados em sua vertical, fornecendo um amplo conhecimento sobre as frentes do negócio.

Mais aprendizado aos funcionários

Aprimorar conhecimentos é essencial para crescer na empresa e na carreira. Um funcionário que realmente deseja se desenvolver profissionalmente nunca dirá “NÃO” ao aprendizado. Assim, job rotation é uma forma de permitir que novos conhecimentos práticos sejam oferecidos a quem realmente tem vontade de aprender mais e mais.

Tira colaboradores da rotina

Realizar o mesmo trabalho de forma rotineira pode fazer com que os funcionários se sintam desinteressados pelo trabalho, o que definitivamente não é bom para a empresa. Quando o profissional entra no job rotation e passa a desempenhar novas funções, quebra a rotina. Isso é muito útil para quem trabalha em uma produção ou empresa de manufatura, onde o mesmo trabalho é repetido indefinidamente por dias, semanas, meses e anos.

Dá novas perspectivas de carreira

É um fato que nem todos os bons profissionais são bons em todos os serviços, já que cada um conta com características que facilitam ou dificultam a realização de determinadas tarefas. O job rotation é uma forma de dar chance para eles reafirmarem ou descobrirem o que gostam de fazer.

Por exemplo, uma empresa pode ter um colaborador que não apresenta boa performance em sua área de origem, mas pelo job rotation descobre que ele é muito habilidoso em outra função.

Melhora relacionamento interpessoal

O método também aumenta o engajamento entre colaboradores de diferentes departamentos, pois permite que diversas áreas trabalhem juntas.

Reduz a rotatividade

Tirar os colaboradores da zona de conforto também é eficiente para que eles se sintam desafiados e motivados dentro da empresa, reduzindo as chances de procurarem outras oportunidades por falta de perspectiva. Como consequência, há redução do turnover.

Plano B para turnover

Mesmo com o programa de job rotation, é natural que algumas pessoas deixem a empresa. Além dos custos com uma nova contratação, há impacto no dia a dia da operação. Quando você tem vários funcionários que sabem fazer diferentes serviços, isso é mitigado.

Se um sair, o RH não precisará se esforçar para contratar a primeira pessoa que vir. Em vez disso, tem outros profissionais capazes de cobrir as tarefas da posição aberta. Se realmente precisar contratar um substituto, há mais tempo para encontrar o candidato ideal.

Resgatar a motivação

Depois de um tempo em determinada área ou função é natural que o colaborador perca um pouco da motivação inicial que tinha para o trabalho. O job rotation, então, pode resgatar essa motivação ao apresentar novas responsabilidades e rotina, além de novos colegas de trabalho.

Aumentar o networking

Uma consequência natural de passar por diversas áreas ou cargos é interagir com um número maior de pessoas na empresa. Isso, claro, aumenta a rede de contatos do funcionário e torna seu nome mais conhecido internamente.

Quais são as desvantagens do job rotation?

O job rotation, mesmo quando muito bem conduzido pela empresa, tem também as suas desvantagens. Para começar, ele exige muito esforço do profissional. Ao mesmo tempo, não oferece qualquer benefício financeiro ou qualquer garantia de promoção após a rotação pela empresa. Confira seus principais pontos negativos.

Valor e tempo

Quando se move um funcionário para uma nova posição, há uma curva de aprendizado que leva tempo. Além disso, o profissional pode precisar de treinamento para realizar seu novo trabalho, o que acarreta custos com cursos e palestras.

Pode acabar com funcionários insatisfeitos

Alguns funcionários podem não querer mudar de posição, em especial aqueles que estão confortáveis e são bem-sucedido em sua função atual. Há ainda o risco de as pessoas que não de disporam a aprender coisas novas se sentirem ameaçadas pelos participantes do processo de job rotation em sua equipe.

Não há garantias

Embora potencialmente possa trazer benefícios para a companhia, o job rotation não é uma garantia de aumento de engajamento entre funcionários, já que diversos fatores o afetam. Por exemplo, ele não resolverá problemas como a falta de reforço positivo e a falta de fit cultural. Portanto, não use uma política de rotação de cargos com o único propósito de fazer os funcionários felizes antes de descobrir a raiz de seus problemas.

Não é viável para alguns setores

Alguns setores e cargos não funcionarão bem com o job rotation, principalmente quando se trata de posições que requerem alto nível de qualificação. Assim, certifique-se antecipadamente se é possível implementar a estratégia em sua empresa.

Maior probabilidade de erros

Assim como um funcionário com nível júnior, os aprendizes no job rotation podem cometer alguns erros que, no pior dos casos, custam clientes e prejudicam os resultados financeiros do negócio.

É preciso considerar como a rotação de funções pode ajudar sua empresa, oferecer supervisão aos aprendizes e tentar minimizar o risco de erros.

Adaptação sem fim

O job rotation exige que o profissional se adapte rapidamente a novas funções e rotinas. Isso, claro, torna a rotina mais pesada. Ele pode ter a sensação de ser transferido sempre que está quase pegando o jeito. Sabe como é?

Como implementar o rodízio de funções na empresa?

Inicialmente, o job rotation era bastante comum em programas de trainee, quando o recém formado precisa ser confrontado com o máximo possível de situações para garantir um desenvolvimento acelerado das suas competências.

Hoje em dia, no entanto, essa prática pode ser oferecida tanto em programas de estágio quanto em funções mais seniores, dependendo sempre do objetivo final da empresa.

Os colaboradores precisam ser rotacionados de forma muito inteligente para que o programa flua bem e gere resultados proveitosos. Confira o passo a passo:

Analise o cenário

Antes de implementar, avalie as competências, conhecimentos e perfis comportamentais dos participantes. Deste modo, será possível definir um plano individualizado e prático para cada um.

Também tente entender quais objetivos deseja atingir com a iniciativa e como serão mensurados.

Planeje de forma lógica

O job rotation tem de ser planejado com muito cuidado, pois o conhecimento precisa ser repassado detalhadamente para ajudar os colaboradores a compreender melhor o escopo de cada posição.

Tanto o capital humano quanto a organização precisam se beneficiar da rotação de cargos, por isso organize-a de forma que ambos tirem proveito.

Explique

Os colaboradores devem entender os objetivos do job rotation e serem capazes de analisar se o programa está atingindo seu objetivo, por isso separe algum tempo para explicações, dúvidas e feedbacks.

Obtenha o consentimento do colaborador quanto às funções a serem desempenhadas no job rotation, pois dificilmente há comprometimentose quando é atribuida uma tarefa que não beneficia ou interessa.

Eleja um coordenador

O coordenador será responsável por monitorar todas as as etapas do job rotation, assim como colher feedbacks.

Defina mentores

Defina mentores para cada uma das áreas da empresa e os instrua sobre o que devem fazer para ensinar e ajudar participantes.

Documente o programa

Inclua informações sobre o objetivo do job rotation, os diferentes aspectos de cada trabalho e as vantagens para colaboradores. Disponibilize o documento para todas as pessoas da empresa.

Colha feedback

Por fim, o coordenador deve colher feedbacks durante e ao final do processo com o intuito de entender os ganhos e perdas com a experiência, assim como identificar talentos e traçar planos de promoção.

 

Quer saber mais sobre gestão de pessoas? Então confira como identificar um líder.