Entenda como plano de benefícios flexíveis pode motivar funcionários e atrair talentos

Planos de benefícios flexíveis, também chamados de beneflex, permitem que funcionários escolham suas preferências dentre os programas oferecidos pelo empregador. A ideia é fugir do pacote fixo que normalmente é oferecido aos colaboradores, dando autonomia e responsabilidade para que sejam escolhidos os benefícios mais desejados ou necessários. Como resultado, há fortalecimento da marca empregadora e melhora do engajamento das equipes.

Há diversas maneiras de oferecer e gerenciar o cardápio de benefícios, sendo mais comum o sistema por pontos. Continue lendo e saiba mais:

O que são benefícios flexíveis?

Benefícios consistem na remuneração que o empregado recebe fora de seu salário padrão, como reembolsos, plano de saúde, plano odontológico, ajuda de custo para academias, plano de aposentadoria, auxílio desenvolvimento, entre outros.

Quando uma empresa oferece benefícios flexíveis, permite que cada funcionário escolha os que mais lhe interessam em meio ao leque oferecido. Isso resulta em um plano personalizado e que se adapta ao estilo de vida e preferências de cada pessoa.

O custo dos benefícios pode ser dividido ou não com os funcionários, o que os torna possíveis tanto em empresas de grande quanto pequeno porte. É importante lembrar que eles se configuram de maneira adicional, visto que os direitos e as obrigações de empregados e seus empregadores devem continuar seguindo a CLT.

Exemplos de benefícios flexíveis

Embora os benefícios flexíveis possam assumir muitas formas, geralmente dizem respeito às necessidades dos funcionários associadas ao trabalho, vida doméstica e planejamento para o futuro. Assim, as opções geralmente oferecidas pelas empresas são:

  • Auxílio creche e escola
  • Auxílio ao desenvolvimento profissional (aulas, cursos ou treinamentos)
  • Cobertura de despesas para trabalho remoto (por exemplo, Wi-Fi, luz e telefone)
  • Convênio de saúde e odontológico com diversas opções de cobertura
  • Custeio de estacionamento, gasolina ou transporte público
  • Folgas (por motivos pessoais, emendas de feriado ou compra de férias)
  • Home office
  • Licença sabática
  • Plano de aposentadoria ou poupança
  • Programas de assistência profissional (aconselhamento de carreira, conteúdo de autoajuda e coaching)
  • Programas de bem-estar (como ginástica laboral, aulas de ioga, massagem e desconto em academias)
  • Reembolso de mensalidades e empréstimos estudantis
  • Reembolso para despesas de saúde para titulares e dependentes
  • Seguro invalidez e seguro de vida
  • Trabalho flexível (por exemplo, horário flexível, semanas de 4 dias e flexibilidade de turno)
  • Vale-refeição, vale-alimentação ou refeição no local

 

Vantagens dos benefícios flexíveis

Melhora o employee experience

É cada vez mais valorizado ter uma força de trabalho diversificada em relação à cultura, idade e personalidade. Oos benefícios flexíveis vão ao encontro disso, visto que atendem aos mais diversos perfis.

Quando a empresa mostrar esforço para atender seu capital humano de forma personalizada, é reconhecida por isso. Além de aumentar a felicidade dos colaboradores, o movimento melhora a produtividade, reduz absenteísmo e diminui turnover.

Destaque perante os concorrentes

As empresas, especialmente as pequenas, precisam encontrar uma maneira de se destacar para funcionários em potencial com o objetivo de incentivá-los a se candidatarem às suas vagas. Os benefícios flexíveis tendem a ser algo atrativo neste quesito, pois dão autonomia para escolher o que é mais necessário em suas vidas. Deste modo, pode ser uma forma de empregadores se destacarem em meio à guerra da aquisição de talentos.

Menos rotatividade

Depois que os empregadores encontram os melhores talentos, os planos flexíveis ajudam a mantê-los. A rotatividade é uma despesa importante, então vale evitar que bons funcionários saiam da companhia ao atender suas necessidades de uma forma prática e sem muito esforço.

Controle Financeiro

Aderir aos benefícios flexíveis permite que a empresa estabeleça um limite de gastos por mês, independente das escolhas de cada colaborador. Esse controle auxilia no orçamento anual e reduz a probabilidade de imprevistos.

Mais diversidade

De acordo com o levantamento do NHS Employers, pessoas têm necessidades e responsabilidades diferentes em cada fase de suas vidas. Por exemplo, jovens na casa dos 20 anos preferem cursos, auxílio transporte e bônus em dinheiro, enquanto pessoas com 40 anos optam por plano de saúde com cobertura intermediária, seguro de vida e auxílio creche, já os profissionais com mais de 60 anos escolhem plano de aposentadoria e convênio médico com cobertura abrangente.

Atender a diferentes necessidades não só aumenta, como abraça e incentiva a diversidade de pessoas no ambiente de trabalho.

Desvantagens do beneflex

Assim como há várias vantagens em oferecer beneflex, há desvantagens:

Requer controle rígido

Ao oferecer benefícios flexíveis, deve-se garantir que eles estejam em conformidade com as políticas da empresa e as leis e regulamentos vigentes. Quanto mais vantagens forem oferecidas, mais tempo e recursos serão necessários para garantir uma boa gestão financeira.

Precisa de comunicação excepcional

A comunicação é uma parte crucial da implantação de um programa de benefícios flexíveis, por isso o departamento de RH deve manter uma linha aberta para que os colaboradores tirem dúvidas e modifiquem os benefícios de forma oficial, evitando deduções erradas na folha de pagamento.

Quando os benefícios são alterados pelo RH, também é necessário comunicar isso claramente aos funcionários.

Pode ser caro

Embora gere vantagens em longo prazo, oferecer benefícios flexíveis pode aumentar os gastos da empresa. Em boa parte, isso se dá pela necessidade de contratar softwares de gestão de benefícios, assim como pessoas para cuidar deles. Portanto, se sua empresa atualmente oferece benefícios tradicionais, converse com os colaboradores sobre suas necessidades antes de adotar um plano flexível.

Como implementar benefícios flexíveis na empresa?

I. Crie uma equipe de trabalho

Devido à complexidade e aos prazos envolvidos, é indicado criar uma equipe para gerenciar o projeto. Ela deverá garantir meios e lidar com questões de infraestrutura que permitam introduzir o beneflex de maneira organizada.

II. Defina um objetivo

A chave para um esquema de benefícios flexíveis de sucesso é entender como ele se encaixa nos objetivos gerais do negócio. Ele visa motivar os colaboradores? Recompensá-los? Controlar as finanças da empresa? Atrair pessoas mais diversas? Definir o objetivo é o primeiro passo para entender quais os resultados esperados e os riscos envolvidos.

III. Construa o esquema

Defina como será construído o esquema para o beneflex. Isso deve compreender negociações com fornecedores, design, medição de desempenho, definição de descontos em folha, legislação e, finalmente, implementação.

Uma das tarefas essenciais é entender qual sistema será adotado. O mais comum é o sistema de pontos para benefícios flexíveis. Nele, o empregado recebe, por exemplo, 400 pontos e cada benefício custa de 20 e 60 pontos. Dentro do seu limite, o profissional poderá encaixar as opções que preferir.

IV. Concentre-se na comunicação clara

Lembre-se que se parece complicado para você, então será ainda mais complicado para os funcionários entenderem. Aposte em uma estratégia de comunicação clara, simples e eficaz, enfatizando os prós da nova política. Faça reuniões e disponibilize materiais informativos sobre as regras de utilização.

V. Conte com ferramentas de gestão de benefícios

Uma das tarefas mais importantes é decidir se a gestão dos benefícios flexíveis será realizada internamente ou terceirizada. Seja qual for o caminho, separe tempo suficiente para instalar e testar o sistema.

 

Gostou do texto? Então aproveite para entender porque vale a pena contratar e reter funcionários idosos.