Conheça as seis habilidades que definirão os negócios e o ambiente de trabalho pós-pandemia

Quais serão as competências pós-coronavírus que os recrutadores estarão de olho? Ninguém sabe, ao certo, como o mercado de trabalho reagirá depois que a Covid-19 for controlada. Nesse ínterim, muitas empresas se reinventaram, mas outras fecharam diante da impossibilidade de se recriarem.

É muito provável que nossos locais de trabalho mudem e, com ele, as habilidades que as empresas exigirão. Diante das transformações já em curso, especialistas preveem quais serão as habilidades do futuro do trabalho.

Neste post, vamos apresentar seis competências pós-coronavírus que nortearão os trabalhos de recrutar talentos em todas as áreas de atuação. Ou seja, profissionais de RH que queiram se manter atualizados também terão de absorver parte das habilidades aqui mencionadas.

Ambiente de trabalho no pós-pandemia

Um dos efeitos econômicos mais imediatos da Covid-19 foi acelerar os esforços de empresas, governos e indivíduos para se ambientarem ao mundo digital. De um dia para outro, organizações e profissionais tiveram de lidar com plataformas que não faziam parte de seu dia a dia.

Mas o isolamento social trazido com a pandemia não acelerou apenas as habilidades digitais dos profissionais e das organizações, ele também estimulou outras competências, tais como colaboração, resolução criativa de problemas e autonomia.

Gerentes e líderes de equipe, por exemplo, estão tendo de aprender a incentivar e envolver equipes virtualmente. A liderança motivacional, muito comum em diálogos frequentes com os funcionários, foi forçada a ser criativa para vencer a barreira da frieza virtual e atingir o coração e a mente dos colaboradores.

Principais competências pós-coronavírus

É importante ressaltar que passado o susto da Covid-19, as empresas já preparam novas diretrizes que as tornem mais resilientes para uma possível pandemia próxima. Isso significa que, cada vez mais, as organizações vão depender de novas tecnologias.

O mantra das companhias de olho nesta tendência é que tudo o que poderá ser feito online deverá ser conduzido virtualmente. Não por acaso, o trabalho remoto é uma das tendências do ambiente de trabalho do futuro.

Com a realidade de tecnologias, tais quais inteligência artificial, big data, internet das coisas, robótica, realidade virtual e aumentada, até tarefas, como trocar virtualmente uma peça na linha de produção, serão possíveis.

Além das tecnologias, organizações mais resilientes também estão atentas ao que os clientes pós-pandemia exigirão. As empresas que entendem as tendências dos negócios e as mudanças das necessidades dos consumidores estarão mais aptas a responder da maneira certa, caso surja uma pandemia futura.

Mas, para isso, elas precisarão de profissionais com as seguintes skills pós-pandemia:

Adaptabilidade e flexibilidade

Uma coisa é certa: as formas como as empresas operam e trabalham vão mudar. O mundo já estava se transformando rapidamente, mas a pandemia o acelerou. Haverá poucos “empregos para a vida toda”.

Alguém que tenha sucesso no mundo pós-coronavírus precisará ser capaz de se adaptar aos locais de trabalho em constante evolução e ter aptidão para se atualizar continuamente.

Habilidades digitais

Uma das melhores maneiras de se preparar para o mundo pós-coronavírus é adquirir habilidades digitais. Se você trabalha em uma fábrica ou em um escritório de contabilidade em um mundo pós-coronavírus, precisará se sentir confortável com essas ferramentas tecnológicas e lidar com elas de maneira eficaz.

Criatividade e inovação

Observamos a importância da criatividade e inovação durante a pandemia. As empresas que conseguiram encontrar maneiras de prestar serviços virtualmente ou mudaram rapidamente seu modelo de negócios foram capazes de melhorar seus negócios durante a crise.

Em um mundo pós-coronavírus, precisaremos da engenhosidade humana para sonhar e inventar novos produtos e formas de trabalhar. A criatividade será essencial.

Conhecimento em dados

Os dados são um ativo crítico para todas as empresas. Com eles acurados em mãos, as organizações conseguem prever melhor o impacto de futuras interrupções nos negócios e podem atender os clientes com produtos e serviços certos durante ou após qualquer crise.

No entanto, os dados são inúteis para uma organização, a menos que haja pessoas habilitadas para interpretá-los e tomar melhores decisões a partir dessa análise.

Pensamento crítico

Durante a pandemia, vimos um pico de notícias falsas, com governos, políticos e algumas lideranças tentando deturpar dados para disfarçarem a crise trazida com a pandemia.

Profissionais que puderem avaliar objetivamente informações de diversas fontes para determinar o que é crível diante de tantos dados serão valorizados. As organizações precisarão confiar no pensamento crítico para entender quais informações devem nortear a tomada de decisões.

Autonomia e inteligência emocional

O trabalho remoto forçado durante o isolamento social acelerou duas skills que já estavam em ascensão: a autonomia dos funcionários e a liderança emocional.

Na pandemia, os profissionais tiveram de organizar uma rotina de trabalho que atendesse aos princípios da produtividade. Isso levou as equipes a assumirem a liderança em momentos diferentes e tomarem decisões autônomas, sem questionarem os líderes a todo momento.

Intimamente ligada à liderança está outra habilidade que é ainda mais importante em tempos incertos e desafiadores: a inteligência emocional. É a capacidade de estar ciente, expressar e controlar as emoções, percebendo as emoções dos outros.

Em momentos nos quais as pessoas podem se sentir inseguras sobre seu trabalho e o futuro de seus negócios, é ssencial se conectar emocionalmente com elas. Além disso, profissionais com fortes habilidades emocionais, conseguem inspirar melhor as equipes, além de incentivar a colaboração.

Como os profissionais podem impulsionar sua carreira?

A pandemia acelerou a necessidade de garantir que pessoas em todo o mundo tenham habilidades tecnológicas necessárias e acesso para realizar seus trabalhos. A boa notícia é que nunca foi tão fácil melhorar as competências.

Para aqueles que ganharam um tempinho com o trabalho remoto, pois não precisam mais se locomover até o escritório, há uma oportunidade de usar essas horas para adquirir novas habilidades.

Hoje não são necessários anos de estudo ou empréstimos substanciais para desenvolver seu conjunto de habilidades e estar preparado para um mundo pós-coronavírus. Existem inúmeros cursos online gratuitos e abertos (MOOCs) disponíveis que ajudarão você a melhorar seu currículo.

No entanto, antes de se inscrever em uma dezena de cursos online, seja objetivo. Detalhe as habilidades que você deve adquirir e aprimorar. Uma boa dica é usar o aplicativo Digital Fitness da PwC , que permite a avaliação de suas habilidades, além de aumentar o conhecimento em tópicos que ajudarão a enfrentar o mercado de trabalho do futuro.

Quer saber mais sobre competências pós-coronavírus? Separamos aqui um material sobre as tendências de soft skills  buscadas por recrutadores.